Homem invade prefeitura e ameaça por fogo no próprio corpo ao cobrar dívida

O homem alegou uma divida da prefeitura no valor de R$ 60 mil (Foto: Reprodução/Mais Região)
Numa atitude de desespero, o dono de um lava-jato tentou atear fogo ao próprio corpo dentro do prédio da Prefeitura de Dias D’Ávila, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O motivo foi, segundo ele, uma dívida de pouco mais de R$ 60 mil da prefeitura com ele. De acordo com informações da polícia, houve pânico no local e o prédio precisou ser esvaziado. Foram duas horas de negociação até o homem, conhecido na região como Fala Mansa, desistir do ato. O homem, segundo a Polícia Militar que iniciou a negociação, recebeu parte do pagamento. Ele foi levado de ambulância para uma Unidade de Pronto Atendimento de Urgência (UPA) da cidade. A Polícia Militar recebeu, por volta de 8h40, o chamado e foi para o local. Fala Mansa subiu uma escada, parou num vão e passou a chamar a atenção das pessoas, que desesperadas, tentavam, aos gritos, convencê-lo de desistir.
A PM isolou a aérea e tentou negociar para que ele desistisse. "Com a recusa, os policiais militares acionaram uma psicóloga da prefeitura para dar continuidade à negociação", explicou, em nota, a corporação. Então, um funcionário da prefeitura realizou parte do pagamento e o homem desistiu da ameaça. Um médico e uma psicóloga da prefeitura também participaram da negociação. Familiares do homem também foram chamados na prefeitura para ajudar os policiais. “Ele disse que estava cheio de dívidas, inclusive com agiotas. Então, numa atitude desesperada, jogou gasolina no corpo e ameaçou com um isqueiro atear fogo em si mesmo”, contou um policial civil. Antes, Fala Mansa tentou falar com a prefeita Jussara Márcia (PT), mas não conseguiu. “Um policial civil que o conhecia, o convenceu a desistir da ideia por volta das 11h30”, disse outro policial. O homem é proprietário de um lava-jato da cidade e prestou serviços de lavagem de veículos para o executivo municipal. A ocorrência será registrada na 25ª Delegacia (Dias D'Ávila).  *Com informações do CORREIO