Índios protestam para tentar impedir demolição de escultura histórica em Santa Cruz Cabrália

Protesto de indígenas em Santa Cruz Cabrália (Foto: Taísa Moura/TV Santa Cruz)
Cerca de 200 índios de Santa Cruz Cabrália, fizeram uma manifestação pacífica, na manhã desta quinta-feira (1º), pelas ruas da aldeia de Coroa Vermelha para protestar contra a decisão da Justiça de demolir um monumento que é ponto turístico da cidade e que representa a primeira missa do Brasil, em 1500. A Justiça Federal determinou que a prefeitura de Santa Cruz Cabrália faça a demolição do equipamento após um pedido do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Denit) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Ipahn), que diz que as esculturas foram construídas, sem licença ambiental, numa Área de Preservação Permanente (APP).
Cerca de 200 índios participaram do protesto (Foto: G1/Bahia)
O protesto desta quinta-feira contou ainda com a presença de estudantes de escolas públicas municipais e estaduais. O monumento é formado por três conjuntos de esculturas, feitas com cimento e cerâmica, esculpidas pela artista plástica Bernadete Varela, a pedido da prefeitura de Santa Cruz Cabrália. A intenção do executivo municipal em instalar o monumento no local foi fazer uma divisa entre a área indígena de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália, e o município de Porto Seguro. A comunidade indígena da região diz que ficou surpresa com a decisão judicial, pois nenhuma liderança da aldeia foi ouvida. *Com informações do G1/Bahia