Liga de Ipiaú questiona valor da taxa de feaspol no Intermunicipal; 55ª CIPM comenta cobrança

terça-feira, agosto 28, 2018
Estádio Pedro Caetano, em Ipia
Numa matéria publicada pelo site Galáticos Online, a Liga Desportiva de Ipiaú questiona o valor cobrado na taxa do Fundo Estadual de Aparelhamento das Polícias, conhecida como "Feaspol", que garante a presença de policiais em eventos fechados e com fins lucrativos. Por conta do não pagamento, a partida do último dia 19 de agosto, realizada no estádio Pedro Caetano, entre Ipiaú e Ibirapitanga, não contou com a presença de policiais militares. Conforme a matéria, inicialmente foi cobrado a quantia de R$ 2.476,38 e após reclamação da liga, o valor teria caído para R$ 1.080,00. A LDI questiona o aumento no valor do feaspol, já que no ano passado, segundo a liga, girava em torno de R$ 500,00. A reportagem do Galáticos Online cita outros jogos de proporções semelhantes ou até superiores à partida entre Ipiaú e Ibirapitanga tiveram valores referentes a policiamento muito inferiores, a exemplo de Itamarajú x Prado, pelo Intermunicipal (R$ 102 para lanche de Policiamento e SAMU). Ainda de acordo com a denúncia, em algumas cidades que participam do Intermunicipal, a taxa da Feaspol também não é paga, cabendo às ligas apenas os custos com os lanches do policiamento presente.

Nota da 55ª CIPM
O comandante da 55ª Companhia Independente de Polícia Militar, Major Jocevã Oliveira, comentou através de nota enviada à imprensa, o questionamento da Liga Desportiva de Ipiaú. Segue abaixo a nota na íntegra.

" O Comando da 55 CIPM vem por meio dessa nota esclarecer a Noticia veiculada num site de nome Galáticos On Line, de Salvador, que faz denúncias sobre a cobrança do FEASPOL por parte da 55 CIPM.

1. A cobrança é legal, fundamenta pela lei n 11.631/2009;

2. O valor inicial de quase R$2.400,00, refere-se a 20 policiais militares. Já o valor de R$1.080,00, refere -se a 10 policiais militares. Ou seja , baixamos o número de policiais pra atender uma demanda da LDI, sem comprometer a segurança, por entendermos que o público não seria tão grande como antes;

3. É de se estranhar a forma como o redator do texto desrespeita e menospreza o campeonato intermunicipal, o amor e a paixão que os cidadãos do interior tem para com suas seleções municipais. Pois comparar um jogo do intermunicipal com um jogo de aspirantes (Sub 17), mostra como esse cidadão não conhece o esporte no interior do Estado;

4. O FEASPOL é cobrado em eventos que não são filantrópicos ou públicos, que tem fins lucrativos. O campeonato de bairros foi organizado pela Diretoria de Esportes da Prefeitura Municipal, que não visou lucros, apesar de cobrar ingressos, mas estes foram para manter as premiações, buscando fomentar a política de esportes do município;

5. A Polícia Militar busca agir sempre dentro da lei e atendendo o bem estar do cidadão de bem, mas não podemos ser negligentes com as nossas obrigações e com as responsabilidades dos outros órgãos;

6. Vale ressaltar que o site Galáticos On Line tem como sócio o irmão do senhor Marcelo Martins, presidente da LDI, o que deixa claro como está tentando denegrir a imagem desta respeitada Companhia, para defender o seu irmão. Lamentável como ainda se faz o uso da imprensa com fins pessoais. Temos ainda o pronunciamento da Federação Baiana de Futebol a respeito do FEASPOL", finaliza a nota.

A expectativa do torcedor ipiauense é que o impasse entre a liga e a PM seja resolvido o quanto antes, já que no próximo domingo, a seleção de Ipiaú joga em casa contra Ubaíra, pela 4ª rodada do intermunicipal. (Giro Ipiaú)