Cão é esfaqueado e morto por dono; caso gerou revolta em Ipiaú

quarta-feira, setembro 05, 2018
Cão esfaqueado chegou a ser socorrido por integrantes de uma ONG, acompanhados de uma veterinária.
A cena de um cão esfaqueado e agonizando no passeio de uma residência da Rua Anísio Melhor, centro de Ipiaú, causou uma grande comoção de populares que presenciaram o caso na noite dessa terça-feira (04). Após ser acionada por moradores, integrantes da AIPA - ONG protetora dos animais - chegaram ao local acompanhada de uma veterinária. A Polícia Militar também solicitada e acompanhou a situação de maus tratos. O cachorro da raça pitbull foi encontrado com perfurações na cabeça e perna. Ele recebeu os primeiros socorros e foi encaminhado para uma clínica veterinária. "Como ele perdeu muito sangue, acabou não resistindo", comentou na manhã dessa quarta-feira (05) uma representante de ONG. O caso gerou revolta nas redes sociais: "Misericórdia... As leis para esses crimes tem que ser mais severas. Não entendo como um ser humano pode ser tão cruel com os animais, especialmente com o ser mais fiel que existe", escreveu uma internauta na página da AIPA - Associação Ipiauense de Proteção aos Animais.

Segundo informações apuradas pelo GIRO, o cão foi esfaqueado pelo próprio dono. Ele foi mordido pelo animal quando tentava acorrenta-lo. O homem identificado pela Polícia Militar como Leonídio Carlos Queiroz, de 28 anos, não foi encontrado na casa. De acordo com a esposa do suspeito, que é cadeirante, ele foi levado ao Hospital Geral de Ipiaú para atendimento médico. Não foi informada a gravidade do ferimento causado pela mordida. Na casa foi encontrada uma barra prensada de maconha e a faca usada para ferir o animal. O material apreendido e a esposa do suspeito foram apresentados na delegacia local. A atitude dos policiais militares que registraram o caso foi elogiada por moradores

Leonídio já possui várias passagens por tráfico, a última dela foi registrada há um ano, quando foi preso pela CIPE com meio quilo de maconha (ver aqui). Ele responderá por maus tratos e posse de entorpecentes.  Leonídio perdeu os movimentos das pernas após uma tentativa de homicídio no dia 1º de agosto de 2013, na porta de casa, quando dois homens numa motocicleta o abordaram e um deles disparou seis tiros, um deles atingiu a coluna da vítima. (Giro Ipiaú)

Leia também: "Ele estava disposto a me matar", diz dono de pitbull que morreu esfaqueado