Para se classificar, Seleção de Ipiaú precisará fazer o que ainda não fez: vencer fora de casa

quarta-feira, setembro 26, 2018
A Seleção de Ipiaú continua sua preparação para o duelo decisivo contra a Seleção de Cachoeira, no próximo domingo, 30, no estádio 25 de Junho. A missão para chegar à 3ª fase não é das mais fáceis, visto que o selecionado ipiauense precisará vencer, fato que ainda não aconteceu nesta edição do Intermunicipal. Nas três partidas realizadas fora de casa na primeira fase, foram duas derrotas e um empate, sofreu quatro gols e marcou apenas um. Apenas contra Ibirapitanga a equipe não perdeu, nessa que foi sua atuação mais razoável longe de Ipiaú.
Uma das críticas que esse grupo recebeu foi justamente devido ao péssimo desempenho fora de casa, onde faltou consistência, postura de time vencedor, personalidade e inteligência para ganhar o jogo, como no confronto contra Ubaíra, quando vencia e tomou a virada repentinamente. O jogo de domingo não se pode permitir um time apático, pelo contrário, será necessária muita concentração, atitude de time grande e eficiência para voltar com a classificação.
É sabido que Cachoeira tem investimento alto, tem jogadores que podem desequilibrar, tem uma camisa pesada pelos oito títulos conquistados, mas não se deve respeitar demais o adversário, mas para isso os homens que forem escalados precisarão demonstrar muita personalidade, mesmo em terreno desconhecido, e quebrar o tabu de vitórias fora de casa. 

O técnico Valdélio não contará com três peças fundamentais: Esquerdinha, Cebolinha e Grilo, todos suspensos. As poucas opções à disposição têm que entrar e dar conta do recado, é hora de mostrar que embora até aqui sejam suplentes, dispõem de qualidade e potencial para arrumar uma vaga no time titular. 

Em caso de empate por qualquer placar, a decisão será nos pênaltis. Até vencendo nos pênaltis Ipiaú garante vaga, mas qualquer outro resultado decretará a eliminação da equipe, isso porque a possibilidade de ganhar uma vaga como biônica está completamente descartada pela baixíssima pontuação somada até aqui. (Giro/Romário Henderson)