Abstenção na Bahia deve ser maior no segundo turno, diz TRE

quinta-feira, outubro 25, 2018
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), José Edivaldo Rotondano, afirmou nesta quinta-feira (25), na sede do órgão, no Centro Administrativo (CAB), que é estimada uma maior abstenção dos eleitores para a segunda etapa das eleições, neste domingo (28), quando os baianos vão escolher o novo ocupante do Palácio do Planalto.

De acordo com o presidente do órgão, o tempo estimado para cada eleitor na cabine de votação vai ser reduzido, segundo expectativa, uma vez que cada pessoa só vai precisar votar em um candidato - diferente do que aconteceu no primeiro turno eleitoral, quando os brasileiros foram às urnas escolher presidente, senadores, governador, deputados estadual e federal. “Acreditamos que esse tempo seja de menos de 2 minutos por eleitor, o que vai facilitar todo o processo eleitoral”, concluiu.

“No primeiro turno, muitos eleitores que moram em locais diferentes de suas cidades de nascimento e criação, e que não fizeram a transferência do título, fazem questão de voltar ao lugar para votar, seja porque querem eleger para deputado amigos, conhecidos e candidatos a quem defendem nas urnas ou para rever a família. Já no segundo turno, como só precisamos votar para presidente na Bahia e como essas pessoas já fizeram uma viagem no dia 7, é provável que a taxa de abstenção aumente, mas não sabemos dizer de quanto vai ser o acréscimo”, explicou Rotondano.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos 10.390.247 eleitores do estado, 8.235.310 compareceram às urnas – um percentual de 79,26%. Neste sentido, foram exatamente 2.156.323 abstenções, o que corresponde a 20,74% do eleitorado baiano.

*Conteúdo reproduzido do CORREIO