Bolsonaro diz que vai criar o "13º" do Bolsa Família

quarta-feira, outubro 10, 2018
O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta-feira (10) que, se eleito, vai criar um "décimo terceiro salário" para os beneficiários do Bolsa Família, programa de assistência social criado pelo partido adversário no segundo turno, o PT de Fernando Haddad.
Na versão do presidenciável, a proposta foi uma iniciativa do seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB). O militar foi pivô de uma polêmica no primeiro turno depois de criticar publicamente o 13º salário do trabalhador e outros direitos garantidos pela Constituição, que, na visão dele, seriam "jabuticabas" que oneram ainda mais os empregadores no Brasil.

O plano de governo do PSL não trata de concessão de 13º salário ao Bolsa Família, mas propõe "modernização e aprimoramento" do programa e do abono salarial "com vantagens para os beneficiários".

Ao falar com jornalistas nesta quarta após uma visita ao presidenciável do PSL no Rio de Janeiro, Gustavo Bebbiano afirmou que a proposta de estender o 13º salário ao Bolsa Família foi uma ideia de Mourão. "Essa é uma notícia que a gente não iria divulgar agora, mas o capitão [Bolsonaro] decidiu que seria assim. É uma proposta que foi costurada, desenhada e pensada pelo general Mourão, que é a implementação de um 13º do Bolsa Família", disse o presidente do PSL. "O Bolsa Família é pago em 12 parcelas, e nós vamos incluir no plano de governo o pagamento do 13º em dezembro", complementou.