Garoto com deficiência visual pede ajuda para comprar máquina de escrever em braille

terça-feira, outubro 02, 2018
Jan Luca perdeu a visão após um câncer aos 4 anos de idade (Foto: Giro Ipiaú)
O garoto Jan Luca Paiva Santos, de 10 anos, deficiente visual, morador do distrito de Valentim, município de Boa Nova, sonha em ter uma máquina de escrever em braille para facilitar os trabalhos escolares. A mãe dele, Marli Bispo Paiva, conta que a criança perdeu a visão quando tinha quatro anos de idade. À época, a família residia na cidade de São Paulo. "Ele foi dormir numa segunda-feira e no outro dia, quando acordou, não estava mais enxergando. Levei para o hospital e depois de alguns exames foi detectado um câncer na região do nariz, que fez com que ele perdesse a visão. Ele passou por um tratamento durante 8 meses. Depois resolvemos voltar para a Bahia", conta Marli. O caso de Jan se tornou conhecido após um vídeo gravado na cidade de Boa Nova e compartilhado nas redes Sociais. Assista:
Jan estuda numa escola em Valentim, que não possui estrutura para estudantes na sua condição. Um dia na semana, ele sai de casa na companhia da mãe, por volta das 05h da manhã e viaja quase 70 quilômetros de estrada de chão até Ipiaú, onde toma aulas no Centro de Apoio Pedagógico de Ipiaú (CAPI). Foi lá que Jan teve contato pela primeira vez com a máquina de escrever em braille. Os custos da viagem, que anteriormente era realizada duas vezes por semana, são mantidos com a pequena renda da família. "Antes eu levava ele duas vezes por semana para Ipiaú, mas as coisas apertaram e agora a gente só consegue ir uma vez", detalha Marli.
Jan e a mãe foram entrevistados pelo radialista Marcelo Silva, na FM Ipiaú.
Na manhã dessa terça-feira, 02, Marli e o filho contaram a história no programa de rádio 'A Hora da Verdade' (FM Ipiaú), apresentado por Marcelo Silva e Neide Pereira. Durante a entrevista ouvintes se comoveram com a situação de Jean e realizaram algumas doações. O valor da máquina de braille, segundo busca atualizada no site de vendas Mercado Livre, fica entre R$ 6.300,00 a R$ 6.800,00. No rádio, o garoto disse que já sabe qual a primeira frase que irá escrever na máquina. "Obrigado a todos que me ajudaram", revelou. 

Uma conta no mome de Jean foi disponibilizada para doações: Agência 2775-8/ Conta Poupança 1004139-2/ Bradesco. Além da aquisição da máquina de escrever em braille, Jan ainda pede ajuda para que a mãe por novos exames de tireoide. Para mais informações, Marli disponibilizou o número do seu whatsapp (73) 98824-8365. O número funciona apenas para o aplicativo, já que no distrito onde reside não possui sinal de operadora de telefonia móvel.

Após a postagem da matéria, nossa reportagem foi informada que um grupo de amigos nas cidades de Poções e Vitória da Conquista fizeram uma campanha e arrecadaram a quantia para comprar a máquina. "Sabemos que além da máquina, Jan e a mãe precisam de mais ajuda. É muito importante, quem puder continuar ajudando essa família", disse um dos doadores. Marli e Jan vivem sozinhos. (Giro Ipiaú)