Una: Funcionário de pousada acusado de matar patrão é condenado a mais de 20 anos de prisão

sexta-feira, fevereiro 22, 2019
Crispim Gomes foi morto no dia 3 de dezembro de 2017.
Um homem acusado de matar a tiros o dono da pousada onde trabalhava, na cidade de Una, foi condenado a 21 anos, 10 meses e 15 dias de prisão, em regime fechado, nesta quinta-feira (21), mais de um ano após o crime (ver aqui). José Cardoso foi submetido a júri popular, no Fórum da Comarca de Una. A audiência começou às 10h e foi encerrada por volta das 20h. Um policial militar que atendeu a ocorrência na época do crime e outros funcionários da pousada foram ouvidos. Nos depoimentos, as testemunhas que trabalhavam com o acusado contaram que a relação dele com o patrão era de confiança. Segundo as testemunhas, José chegava a dizer que considerava a vítima como um pai para ele. Contudo, o homem confessa o crime, e aponta a mulher do patrão como mandante. A suspeita, identificada como Lícia Ferreira Brasil, nega as acusações. Ela chegou a ser presa na época do crime, mas foi liberada e, atualmente, aguarda julgamento em liberdade. Após a audiência, José Cardoso foi levado para o sistema prisional.