Situação dos rios da região de Ipiaú é preocupante


Área do Rio de Contas, no município de Ipiaú.
Nesta sexta-feira, 22 de março, comemora-se o Dia Mundial da Água. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1922 com o propósito de alertar a população do mundo sobre a necessidade de preservar esta importante fonte de vida do planeta Terra. Nem todos compreenderam esse propósito e continuam promovendo atos que comprometem as reservas de água potável. Desmatamentos, poluição, desperdícios, tornam os recursos hídricos cada vez mais escassos e ameaçam a sobrevivência de inúmeras espécies, dentre as quais o próprio  ser humano, responsável exclusivo  por tamanha estupidez.
Voluntários em mutirão de limpeza do Rio de Contas.
Em Ipiaú o quadro não é diferente. Mananciais estão seriamente comprometidos, com vazões baixíssimas e quase nenhuma ação de recomposição das  matas ciliares e de topos de morros. O Rio das Contas está em situação crítica, o mesmo ocorrendo com seus afluentes, tanto ao longo da bacia homônima quanto nesta micro-região. A seca prolongada provocou impactos negativos na vida de muitas pessoas e, sobretudo no meio ambiente. A região do Médio Rio das Contas já vinha tendo problemas recorrentes desde a década de 1990. Muitos trechos do manancial estão assoreados.
Misturado com o esgoto, Rio Água Branca pede socorro.
Desoladora é a situação em que se encontra o Rio Água Branca que corta boa parte do perímetro urbano de Ipiaú e deságua no Rio das Contas. A impressão é de que se tornou em um grande esgoto. A sua perenidade é assegurada por riachos que também se encontram com vazão altamente reduzida. Além do Água Branca, a sub bacia do médio Rio das Contas no município de Ipiaú é constituída pelos seguintes afluentes: Guloso, Bom Sem Farinha, Burí, Água Branquinha,Guanabara, Água Vermelha, Roncador, Pedra Branca, Emburrado e o córrego de Pedras que é o marco referencial do limite com o município de Jequié.
Área do Arão do Arara é uma das poucas ainda utilizadas por banhistas em feriados e finais de semana.
Ao longo do seu curso o Rio das Contas que nasce na Chapada Diamantina (Serra da Tromba, município de Piatã) e se estende por 620 Km, banhando 10 cidades e diversos outros aglomerados  humanos. A área de abrangência da sua bacia hidrográfica engloba 63 municípios, pertencentes a seis micro-regiões distintas, perfazendo uma área de 55.334 Km, equivalente a 10,2% do território estadual, e envolvendo uma população superior a 1.500.000 habitantes. Todo esse contingente depende da sua existência. Ainda é tempo de preservá-lo. Recompor suas matas, despoluir suas águas, é tarefa de todos. Pela providencia de Deus choveu em Ipiaú na véspera do Dia Mundial da Água. Chuva forte e generosa que veio reacender a esperança e minimizar a temperatura que nos últimos dias foi de quase 40 graus. (Giro/José Américo Castro)