Ilhéus: Acusado de matar e enterrar colombianos será julgado em 15 de março

domingo, março 03, 2019
Magno no primeiro plano e vítimas ao fundo|| Fotomontagem FRN
O juiz Gustavo Henrique de Almeida Lyra, da Vara de Execuções Penais da Comarca de Ilhéus, marcou para o dia 15 de março, no Fórum Epaminondas Berbert de Castro, o julgamento do comerciante Magno Rodrigues Silva, informa o blog FRN. Rodrigues é acusado de envolvimento no assassinato dos colombianos Diana Paola Zuluaga Grisales e Yorleth Andres Alban Tenório (lembrar). Os colombianos foram mortos em 18 de maio do ano passado, em Aritaguá, zona norte de Ilhéus. Os corpos de Diana e Andres foram enterrados numa cova rasa, descoberta pela polícia na mesma noite do crime. O acusado e um comparsa estavam no local, mas conseguiram fugir de um cerco policial, segundo investigações. Magno Rodrigues se entregou 19 dias depois do duplo homicídio, em 6 de junho de 2018. De acordo com a polícia, Diana e Andres sofreram uma emboscada armada por Magno Rodrigues, que tinha uma dívida de R$ 50 mil com as vítimas. Em depoimento à polícia, o comerciante confessou participação no duplo homicídio e disse que os disparos contra os colombianos foram feitos por Cosme Santana Nunes, seu funcionário à época.

O CONFRONTO COM A POLÍCIA E A FUGA

Magno Rodrigues informou, em depoimento à titular do Núcleo de Homicídios de Ilhéus, delegada Andréa Oliveira, que a intenção era sequestrar e matar as vítimas para saldar débito de R$ 50 mil com um cigano de prenome Aldo. Os criminosos atraíram os colombianos dizendo que pagaria uma parcela de R$ 7 mil. Quando eles chegaram o local do combinado tiveram de entrar em um carro de Magno, conforme apuração da polícia. Eles seguiram em direção a Aritaguá, onde Magno entrou em um ramal e seguiu até a beira do Rio Almada, onde o casal foi assassinado a tiros, conforme a Polícia Civil. Os corpos de Diana e Andres foram deixados no local, enquanto Cosme e Magno seguiam até o lava jato do comerciante para pegar ferramentas para abrir covas. Os dois corpos foram lançados um em cima do outro no cemitério de Aritaguá. Após denúncia anônima, policiais militares chegaram ao local, sendo recebidos a tiros. Magno e Cosme tentaram fugir no carro Mitsubishi ASX, placa OZM-5151, passando por cima de túmulos. Ao se aproximarem da mata, abandonaram o veículo e fugiram a pé pela vegetação. O veículo ajudou a polícia a encontrar os acusados do duplo homicídio. *As informações são do Blog do Pimenta