Polícia Civil localiza terceira vítima de ataque no Areão do Arara; jovem foi baleado no pescoço e fugiu do local

quinta-feira, março 21, 2019
Terceira vítima de tiros no Arara foi conduzida à delegacia para prestar depoimento.
A Polícia Civil de Ipiaú, após as investigações sobre o atentado no Areão do Arara (ver aqui), no último dia 09 de março, apontarem para a existência de uma terceira vítima dos tiros disparados na localidade próxima aonde ocorria uma festa de carnaval, realizou diligências e chegou até Iago Souza Gonçalves, de 19 anos. Conforme a polícia, ele foi atingido por um dos tiros e não procurou atendimento médico, tampouco informou o caso às autoridades policiais. De acordo com o delegado Rodrigo Fernando, o jovem foi encontrado em um imóvel no distrito do Japomirim, município de Itagibá. Ele foi conduzido à delegacia de Ipiaú onde prestou esclarecimentos e afirmou que não procurou a polícia por medo de represálias dos criminosos. 
Atentado ocorreu próximo a uma festa de carnaval no Areão do Arara (Foto: Giro Ipiaú)
Ainda segundo o delegado, Iago disse que foi baleado de raspão no pescoço e cuidou do ferimento com a ajuda de uma enfermeira e tomando antibióticos por conta própria. "Seu interrogatório foi colhido e as investigações seguem, confirmando a linha de investigação já divulgada pela Polícia Civil anteriormente", comentou o delegado Rodrigo Fernando. O delegado ainda informou que Iago já possui passagem por tráfico de drogas e responde pelo crime em liberdade. Após ser ouvido, ele foi liberado. Ainda de acordo com as investigações, as três vítimas estavam juntas no momento do ataque a tiros.

Elucidação
Marcus Vinícius foi morto a tiros no Areão do Arara, no dia 09 de março.
Na sexta-feira passada a Polícia Civil divulgou à imprensa a elucidação da morte do jovem Marcus Vinícius Carmo Oliveira, apelidado de "Piriga", de 19 anos. O delegado informou que um dos envolvidos já foi identificado e que as investigações continuam para identificar os demais envolvidos (ver aqui). Ainda segundo Rodrigo Fernando, o ato criminoso ocorreu devido a disputa de facções por territórios na cidade. Ainda segundo a autoridade policial, as vítimas (Marcus Vinícius e Daniel de Almeida), a priori, não tinham envolvimento com tráfico e foram alvos aleatórios. (Giro Ipiaú)