Saúde: Aspirina não é mais recomendada para prevenir doenças cardiovasculares

terça-feira, março 19, 2019
Por muito tempo, recomendações de saúde pública dos Estados Unidos sugeriam que uma dosagem baixa de aspirina diariamente poderia proteger a população com mais de 50 anos de riscos de doenças cardiovasculares. Agora, uma nova diretriz emitida em conjunto pelo American College of Cardiology e American Heart Association, afirma que "a aspirina deve ser usada com infrequência na prevenção primária de rotina de doenças cardiovasculares ateroscleróticas devido à falta de evidências". Ou seja, pessoas saudáveis não precisam usá-la diariamente após os 50 anos da idade. 

A mudança foi baseada em estudos feitos em 2018, principalmente três artigos publicados em setembro no The New England Journal of Medicine. Um deles estudou 19 mil pessoas com mais de 65 anos e de diversas etnias e mostrou que a aspirina não só não ajuda na saúde, como causava aumento da mortalidade. Os dois grupos concordaram que, para idosos com baixo risco --sem histórico prévio de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral -- o risco de sangramento gastrointestinal supera qualquer benefício cardíaco. No entanto, isso não se aplica a pessoas que já tiveram AVC ou infarto, ou que já passaram por cirurgias de bypass ou colocaram stent nas artérias coronárias. Leia mais no UOL