Coluna Fractais e os destaques culturais da semana

sexta-feira, abril 12, 2019
Pé de Badoque no Conexão
Com um estilo marcado pelo melhor forró pé de serra, a banda “Pé de Badoque” é atração do Festival Conexão musical Bahia, na noite deste sábado, 13 de abril, na Praça Rui Barbosa. O vocalista Diego Lima, acompanhado por Mauro Silva (guitarra), Gean Rodrigo (baixo), Jociel Cruz (sanfona), Clebson Costa (zabumba), Ícaro Magno ( triangulo) e Cleidson  Batera ( bateria), comandará o avant  premiere da festança junina  no local .  

É Luxo Pai
O primeiro CD do cantor e compositor Lucas Morais vem emplacando sucesso em diversas faixas, com destaque para o carro chefe “É Luxo Pai” e “O Cara Errado”, músicas que definitivamente caíram no gosto popular e vem sendo multiplicadas nas redes sociais pelo povão. O disco reúne composições autorais e de outros artistas que obtiveram consagração nacional. Lucas vem de uma família de musicistas e aprendeu com seu pai a arte de tocar vários instrumentos: violão, teclado e cavaquinho. O seu CD já está disponível em todas as plataformas digitais. Contatos para shows (73) 98114 5003.

Giva Moreira
Dentre outras atrações da sua programação neste mês de abril, a Estação do Chopp, no Shoping Liberdade contou com o excelente Giva Moreira, um dos artistas preferidos do público ipiauense que curte Legião Urbana, Paralamas, Engenheiros do Hawaii, Jau, Zeca Baleiro, Djavan, Titãs, Lulu Santos e outros grandes do Pop Nacional. Invariavelmente o trabalho de Giva é acústico e muito criterioso.

A Ave Cantadeira
“Sacrifício, artifício, voz calada, é América do Sul”. O verso é parte da letra de uma música composta por Jorge Costa Pereira, 48, o saudoso “Jorginho”, que em meados da década de 1980 venceu um festival na cidade de Ubatã. Jorginho era muito mais que um excelente compositor e um grande poeta. Era uma artista versátil, senhor de todas as artes. Em todas as expressões artísticas ele se manifestava com maestria. Cenógrafo, coreógrafo, desenhista, pintor, poeta, escritor, produtor cultural, ator, diretor teatral, instrumentista, ecologista, ativista, professor e, sobretudo cantor. Foi vocalista de importantes bandas baianas, a exemplo da Joedson, Embalo Quatro e Macaco Bambo. Cantador, "cantou até morrer o bem do amor”. Ele sabia da sua capacidade e a camuflava em muita simplicidade. Bastava-lhe ser assim, simplesmente Jorginho, passarinho, passageiro, passando, passeando no tempo. Ipiaú não tinha consciência da sua grandeza, não sabe o bem que  perdeu  naquela  manhã  do dia 26 de janeiro de 2011.  A  essência de Jorginho  ainda  brilha  no palco do universo. É só olhar uma estrela distante.

Honrando Ipiaú
A ipiauense Albene Miriam Menezes Klemi, foi protagonista da peça “Os Magros”, adaptada do romance homônimo de Euclides Neto e encenada no palco do Cine Tetro Eden, no inicio da década de 1970. Apesar de talentosa atriz preferiu outros caminhos da intelectualidade. Tornou-se  professora associada da Universidade de Brasília, onde atua por concurso público desde 1992. Possui graduação (licenciatura) em História pela Universidade Federal da Bahia (1977) e doutorado (PhD) em História Moderna e Contemporânea pela Universidade de Hamburgo/Alemanha (1987). Tem experiência nas áreas de História Contemporânea, Brasil republicano e História das Relações Internacionais; atuando principalmente nos seguintes temas: cidadania, constitucionalismo, democracia, identidade e etnia no Brasil republicano; relações bilaterais Brasil-Alemanha, relações interamericanas, processos de integração na América Latina e globalização. Reúne muitos outros títulos e é  integrante do conselho editorial de periódicos científicos de História. Em seu currículo constam inúmeras publicações. Ela é mesmo um motivo de honra para Ipiaú.

Buscando o Ângulo
Sempre em busca do melhor ângulo, da melhor imagem  nas mais belas paisagens, o fotografo Gilson Santos apura as vistas, percorre estadas, sobe montes, busca a fonte de inspiração. Já ta em tempo de ele fazer uma exposição dos seus trabalhos.

Frase
" Cada um de nós vai andando na vida e passando a tocha da liberdade para o mais novos". ( Euclides Neto).

*Coluna produzida pelo jornalista José Américo Castro