Músicos da Região: As experiências musicais de Berg Sampaio

terça-feira, abril 16, 2019
Gutemberg Ribeiro Sampaio, 54 anos, músico desde os 14 anos de idade, teve como professor o inesquecível Jorginho Costa, um artista multimídia que transitava com desenvoltura pela música, teatro, poesia, literatura, dança e tantas outras expressões culturais. Com esta referência “Berg”, como é mais conhecido este músico nascido na cidade de Ibirataia e residente em Ipiaú, não poderia deixar de ter uma bagagem considerável. A primeira experiência em palco foi ao lado do próprio Jorginho  na Banda Podre da Maçã, cuja única apresentação se deu no Programa de Calouros de João Araújo,  1983, na Festa de São Roque de 1983. Dessa banda também participavam  Marcos Pina (contra-baixo e Zé de Nenza (bateria). Jorginho cantava e tocava guitarra solo, enquanto Berg que também era vocalistas, tocava guitarra base. No repertório só composições autorais de Jorginho e Zé de Nenza.
A pegada roqueira da Banda Podre da Maçã conduziria Berg para linguagens mais radicais do gênero. A convite  do baterista João Kleber ele ingressou na banda KGB, essencialmente voltada para o rock progressivo e o heavy metal. João Kleber (bateria), Dalton Sá (guitarra solo), Marcos Bina (baixo) e Berg (guitarra base). Com esta formação a KGB  estreou no Rio Novo Tênis Clube, na Temporada de Artes promovida pelo Movimento Cultural Rapatição, e daí seguiu para apresentações em Jequié, Itabuna e Morro de São Paulo, além de uma gravação na W.R, em Salvador. 
Quando a KGB foi extinta, Berg foi para São Paulo onde participou de algumas bandas  de garagem e conheceu Mingau, baixista da banda Ultraje a Rigor, com quem fez apresentações em barzinhos e outros espaços alternativos. Cansado da pauleira paulistana, foi morar no Piaui,  Na capital Teresina reeditou a KGB com músicos locais e 12 anos depois retornou para Ipiaú, dedicando-se à carreira solo com apresentações em barzinhos e eventos sociais. Nesta fase adota um repertório de MPB e Pop Rock e tem a experiência de abrir shows da banda Diamba, no Efó Drinks, e do grupo Caras e Coroas, de Feira de Santana, na Festa dos Amigos, no Clube Rio das Contas. Berg prossegue fazendo o seu som, encontrando na música um dos pilares do sustento da sua família e importante motivo de  ser feliz. (Giro/José Américo Castro).