Salles demonstra confiança na equipe do Doce Mel para o confronto contra o Olímpia

quarta-feira, abril 03, 2019
Paulo Salles - técnico do Doce Mel Esporte Clube.
O experiente técnico Paulo Salles, do Doce Mel, conversou com a reportagem do GIRO, oportunidade em que projetou o confronto contra o Olímpia, comentou a atuação do time na vitória magra sobre o PFC Cajazeiras e da chegada de novos atletas para fortalecer o grupo. Abaixo, confira toda a entrevista.

GIRO: O Doce Mel está com 100% de aproveitamento dentro de casa. No entanto, fora de casa, ainda não pontuou. O que você pretende fazer para mudar esse retrospecto ruim longe de casa?

Salles: Não me preocupa a questão de jogar em casa ou fora. Na segunda divisão requer que você procure vencer sempre, independentemente do local. Contra o Unirb fizemos uma grande partida, mas infelizmente o resultado não veio. O primeiro jogo fora eu não estava presente, a equipe não era essa, então temos que procurar focar porque sabemos que temos condições, vamos em busca do resultado, mesmo sabendo que o Olímpia é uma grande equipe.

GIRO: O Olímpia, próximo adversário do Doce Mel, vem fazendo uma campanha sublime: Tem o melhor ataque e a melhor defesa. Diante de um adversário desse, cheio de moral e confiança, como vencê-lo?

Salles: O nível de confiança do Olímpia está muito alto, em virtude dos resultados, mas também não é uma equipe superior a nossa. Talvez o entrosamento do time deles esteja melhor, em função de estarem treinando a cinco, seis meses. Mas eu acredito muito no potencial de meu grupo, e acredito que poderemos, jogando em Pituaçu, sair com o resultado positivo.

GIRO: Na partida contra o Cajazeiras, principalmente no primeiro tempo, a equipe fazia muita ligação direta da defesa para o ataque, a bola não passava pelo meio, Menso e Tiago Carnaíba, além de Mateus Souza, tiveram que brigar no alto, na maioria das vezes, com os defensores adversários. Você atribui essa deficiência a falta de entrosamento da equipe ou dá méritos a marcação encaixada do Cajazeiras?

Salles: A ligação direta vai de acordo com o gramado e a situação do jogo. Não adianta nós pensarmos em apresentarmos um bom futebol e o resultado não vir. Lá em Alagoinhas pressionamos bastante o adversário, tivemos quase 80% de posse de bola, mas não fomos objetivos, e a gente joga de acordo com o campo. Em alguns momentos realmente temos que ter a posse de bola, lógico que com objetividade, mas em outros momentos a ligação direta também é uma filosofia de jogo. É fato que não é bonito, mas na segunda divisão do estado da Bahia, eu que já estou há nove finais alternadas, sete consecutivas, dos quais sete acessos em nove anos, então tenho muita experiência sobre o que podemos fazer e aquilo que temos na mão.

GIRO: Você está satisfeito com a estrutura e com o plantel de jogadores que a diretoria do Doce Mel tem oferecido a comissão técnica?

Salles: Não, temos que contratar, temos muitas coisas que podem ser melhoradas, são coisas básicas do futebol profissional, mas isso é uma coisa interna, que eu não vou expor de maneira alguma. Mas a diretoria está ciente, inclusive já deu o aval para que chegue alguns jogadores, que gradativamente estão se apresentando. Espero que no mais tardar, na outra semana, estejamos com o elenco fechado. Eu nem diria fechado, porque o futebol é muito atípico, mas estamos na expectativa de fechar com uns quatro a cinco atletas para estarem já treinando conosco na próxima semana.

O Doce Mel volta a campo na tarde do próximo domingo, 07, às 15h, no estádio de Pituaçu, em Salvador, onde enfrentará a equipe do Olímpia, única com 100% de aproveitamento e líder isolada. O Doce Mel ocupa a 3ª colocação com seis pontos e segue firme na disputa. (Giro/Romário Henderson)