Alipinho da Doce Mel comenta conquista do time e revela metas para a Série A


O técnico Elias Borges e o empresário Alípio Alves.

O empresário ipiauense Alípio Alves de Oliveira Filho, proprietário da empresa de Polpas de Frutas Doce Mel, mesmo nome que batiza o clube de futebol atual campeão da Série B do Baiano, e que representou Ipiaú na competição, foi entrevistado pelo GIRO e revelou como nasceu o clube. Alipinho, como é mais conhecido em Ipiaú, falou também sobre os investimentos no time, sobre o planejamento do clube para 2020 e destacou os agradecimentos pela conquista do Baianão. Confira a seguir a entrevista:

GIRO – O que mais lhe motivou a fazer esse investimento em um clube de futebol para disputar a Série B do Baiano?

Alípio – Acreditando que uma empresa socialmente responsável é aquela que procura incorporar ao seu planejamento e às atividades do dia a dia atitudes que valorizem o meio ambiente, a sociedade e a comunidade onde está inserida, a Doce Mel para colocar isso em prática, organizou seu Projeto Social. Mas, além disso, sonhei, ainda, mais alto. Faltava alguma coisa para complementar o ciclo de realização desses jovens egressos do nosso Projeto. Nesse sentido, surgiu a ideia de criar um time de futebol para aproveitar esses garotos. Assim, nasceu o Doce Mel Esporte Clube! E agora, o time de futebol profissional na primeira divisão tem a função de atrair mais ainda os jovens para o nosso Projeto Social, pois, certamente, eles sonharam um dia serem jogadores de futebol profissional. E, hoje, isso é real, está bem próximo deles. Aliás, no nosso plantel de 30 jogadores existem 12 jovens egressos do Projeto, sendo que dois deles foram titulares na conquista do título de campeão baiano de futebol da série B de 2019.

GIRO – Você considera rentável esse investimento?

Alípio – Sabemos que não teremos ganhos do ponto de vista econômico, mas, por outro, a exposição da nossa marca em todas as mídias, compensará o déficit financeiro que seguramente ocorrerá. Além desse aspecto, visamos o bem da sociedade ipiauense, via nosso Projeto Social da Escolinha Doce Mel. Outro aspecto importante é poder proporcionar à população local e da região entretenimento conjugada com a movimentação da economia local, haja vista o fluxo de pessoas tanto local quanto de outras localidades, que, certamente, ocorrerá nos dias dos jogos, notadamente, quando jogarmos contra o Bahia ou Vitória.

GIRO – A que você atribui o sucesso do Doce Mel Esporte Clube?

Alípio – Seriedade, profissionalismo e determinação da diretoria e dos jogadores e, por último, a chegada de Elias Borges para comandar nossos guerreiros atletas.

GIRO – O torcedor ipiauense pode acreditar que em 2020 irá assistir no estádio Pedro Caetano os jogos do Doce Mel na 1ª Divisão do Baianão?

Alípio – Sim. Vamos jogar em Ipiaú. Independentemente, da nossa ascensão para a série A, a nossa prefeita já vinha solicitando ao governo do Estado as adequações no estádio Pedro Caetano. E após nossa vitória, segunda-feira (27), o governador do Estado, confirmando a intenção já acordada anteriormente com o município, solicitou a SUDESB que iniciasse os trâmites para o projeto de melhorias.

GIRO – O Doce Mel tem representação confirmada na Copa 2 de Julho, este ano, e na elite do futebol profissional, em 2020. A respeito da Copa Governador do Estado, que começa em outubro, e que dá vaga para a Série D do Brasileiro, existe a possibilidade da participação do clube?

Alípio – Além da Copa 2 de Julho, temos muito interesse na série D do campeonato brasileiro. E, se confirmada a Copa Governador do Estado, vamos participar com certeza.

GIRO – Até onde o empresário Alipinho pretende chegar com o Doce Mel Esporte Clube?

Alípio – No primeiro ano queremos nos consolidar na primeira divisão do campeonato baiano. E no segundo ano vamos tentar nos colocar entre os quatros finalistas. Vale ressaltar que, paralelamente ao futebol profissional, vamos cuidar com bastante carinho da nossa base (Projeto Social), pois acreditamos que irão surgir bons valores, a exemplo dos 12 já integrados ao time atual. Acreditamos que teremos “bons frutos” e, assim, quando esses jogadores se tornarem realidades poderemos planejar voos mais altos. E, desse modo, pretendemos nos tornar um clube de futebol perene como tantos outros existentes no País.

GIRO – Sua mensagem aos torcedores do Doce Mel e agradecimentos.

Alípio – Quero agradecer a todos que contribuíram para esta campanha brilhante, aí incluídos; os jogadores que se dedicaram ao máximo e sempre acreditaram na vitória; ao grande Elias Borges, um iluminado, mais que um treinador, um grande psicólogo; a comissão técnica, formada em nossa cidade e que foi brilhante, dando o suporte que o time precisava; a diretoria, que foi fundamental para este sucesso, haja vista a dedicação total, dia e noite, além das madrugadas em branco – sempre resolvendo os problemas que foram muitos -; a nossa prefeita, Dona Maria, que nos apoiou desde o início e que já está se empenhando, no que lhe concerne, para nosso sucesso na primeira divisão; o apoio da torcida, que foi muito importante – essa torcida apaixonada que sempre acreditou no nosso sonho e que nos deu forças para vencermos as dificuldades e que nos emocionou enormemente na festa da vitória!

Ademais, todos os integrantes do DOCE MEL sentem-se orgulhosos por terem conquistado para todos os ipiauenses e demais amigos de outras localidades o acesso à Primeira Divisão de Futebol Baiano! Isso depois de uma vitória maiúscula diante de um adversário bastante qualificado e que era o favorito em 100% em todas as casas de apostas do mundo afora. Obrigado!

*Matéria produzida pelo GIRO/Romário Henderson