Cadastro positivo automático começa a valer e promete juro menor a bons pagadores


Cadastro Positivo do Consumidor passa a valer.

Após ser sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), a lei que prevê a inclusão automática de todos os consumidores no cadastro positivo passa a valer no Brasil. Tal cadastro envolve dados de todos os consumidores sobre o histórico de pagamento de dívidas. O cadastro seria um comprovante de que a pessoa é boa pagadora. A vantagem é que o consumidor conseguiria crédito mais barato e mais fácil. A desvantagem, segundo seus críticos, é que não se sabe o que será feito com os dados do cliente, e a inclusão automática do nome numa lista fere o Código de Defesa do Consumidor.

Segundo o Banco Central, cada consumidor terá uma nota (também chamada de score), definida de acordo com o pagamento de empréstimos, cartão de crédito e de serviços, como uma forma de reputação no mercado. Quanto mais alta for essa nota, melhor pagador ele será considerado. A promessa é de que a inclusão automática no cadastro auxilie a diminuição dos juros cobrados ao consumidor no país.