Ipiaú: Paratleta busca ajuda para comprar equipamento adequado à competições


Jacson pede ajuda para comprar um triciclo para competição.

O paradesportista ipiauense Jacson Silva Santos,38 anos, morador do Bairro ACM, tem conquistado expressivas vitórias nas mais importantes corridas em cadeiras de rodas realizadas no interior da Bahia e dado bons exemplos de superação. Entretanto, ele sonha em ir bem mais longe, se possível chegar à uma paraolimpíada. Para isso necessita de equipamento adequado, superior à cadeira convencional com a qual se locomove nas ruas de Ipiaú e tem conquistado títulos em diversas outras cidades.

Bicicleta almejada por Jacson.

Como lhe falta recursos para adquirir uma cadeira que lhe permitirá melhor desempenho nas provas, Jacson recorre à boa vontade dos seus conterrâneos, desde as autoridades, passando pela classe empresarial, até os demais segmentos. “Uma cadeira tipo triciclo, com aro 29, custa em torno de R$ 9 mil, no entanto tem uma pessoa em Salvador que vende o equipamento, de segunda mão, embora em excelente estado, por apenas R$ 3.500. É uma oportunidade que não posso perder. Daí meu apelo aos amigos e conterrâneos: preciso dessa força”, explica. Jacson disponibilizou uma conta bancaria da Caixa Econômica no nome do sobrinho para receber doações.  AG: 0636/ Op: 013 /Conta Poupança: 89269-6 em nome de Romário Silva Santos.

Jacson vem se destacando em várias competições.

Jacson obteve excelentes classificações nas corridas de Porto Seguro, Bom Jesus da Lapa, Camamu, Itabuna, Ibirapitanga, Juazeiro e Vitória da Conquista. Nas duas ultimas cobriu percursos de 21 Km e 10 Km, respectivamente, em tempo record. Agora ele se prepara para competir em Ibotirama e Jacobina. As despesas com hospedagem e alimentação são custeadas com recursos próprios. “Não estou medindo esforços para crescer como paratleta. Me dedico aos treinos, busco a disciplina, mas esbarro na falta de patrocínio e de bons equipamentos. Tendo isso sei posso render muito mais”, assegura.Evangélico da Igreja Pentecostal Deus Forte, Jacson Silva Santos busca na fé em Jesus Cristo um motivo de se manter fortalecido. Sobrevive com um salário recebido do órgão previdenciário e tem superado muitas dificuldades. Libertou-se do vício das drogas e outros desvios de condutas. A condição de paraplégico lhe foi imposta por uma esquistossomose medular. A doença o deixou inativo por 10 anos, até que o espírito esportivo do ex jogador de futebol, irmão do craque Gazinho, despertou novamente. Observando a canoísta Marta Ferreira (Martinha) e outros paratletas famosos, Jacson entendeu que também podia ser feliz retomando a pratica esportiva. Agora quer seguir em frente, realizar o sonho de chegar mais longe. (Giro/José Américo Castro)