Ipiaú: Homem é socorrido após mais de 10 horas agonizando de dor


Um homem de 52 anos, com problemas de saúde e agonizando de dor desde às 07h dessa quarta-feira, 17, teve o socorro negado por diversas vezes pela Central do Samu (em Jequié), segundo relatam testemunhas. O motivo alegado é a ausência da ambulância de Unidade Básica do Samu na cidade. Apenas a Avançada está funcionando e somente é acionada em casos considerados pelo protocolo como graves (risco de morte).

Recentemente em um caso semelhante, quando um idoso acamado e sofrendo com falta de ar, teve o socorro também negado pela Central do Samu, nossa reportagem procurou a coordenadoria regional que nos informou: “Infelizmente em Ipiaú nós só temos ativa a USA Unidade de Suporte Avançado, que é enviada em casos onde há um risco iminente de morte. A outra unidade de suporte básico(USB), infelizmente já está quebrada há vários meses”. À época, a família do idoso não autorizou a publicação da matéria com as imagens do socorro de populares em um carro particular.

O socorro tardio ainda foi inadequado.

No caso dessa quarta-feira, 17, após nossa redação informar a situação à secretária de Saúde, Meirinha Alves, por volta das 15h40, uma equipe, em um carro modelo Gol, chegou ao local e, por volta das 16h15, com o apoio de populares conseguiu colocar o homem, ainda agonizando de dores na região do estômago, no veículo. A ambulância, mais indicada para o caso, não se encontrava na cidade.

Etevaldo Pereira dos Santos, conhecido pelo apelido de Téo, trabalha vendendo verduras numa barraquinha móvel e mora nas dependências do Terminal Rodoviário de Ipiaú há cerca de 6 anos. De acordo com relatos de trabalhadores da localidade, ele é sempre prestativo e também cuida do local. A suspeita é que as dores tenham sido causadas por úlceras. Téo foi encaminhado pela equipe da Secretaria de Saúde do Município até o Hospital Geral de Ipiaú. O caso foi registrado pela Polícia Militar, solicitada por populares. (Giro Ipiaú)