Morte de mototaxista de Ipiaú em Ilhéus gera protesto de colegas da categoria e populares


Foto: Reprodução/Redes Sociais

Trabalhando honestamente. Foi assim que Edgar João dos Santos Filho, de 39 anos, foi assassinado na noite desta segunda-feira (22) em Ilhéus. Conhecido como “baixinho”, a vítima trabalhava há mais de 15 anos como vendedor em uma loja de material de construção e a noite ainda atuava como motoboy para garantir uma renda extra. Foi nesse turno da noite que tudo aconteceu. Edgar foi levado, pelo até então cliente, a fazer uma corrida para o Condomínio Morada do Porto, no bairro Banco da Vitória. Chegando lá, ele foi surpreendido pelo homem que se revelou ser um ladrão. Edgar então reagiu ao assalto e foi atingido, covardemente, por um tiro na cabeça. O criminoso fugiu levando a moto dele e todos os seus documentos.

A motocicleta de Edgar João foi encontrada abandonada, nesta terça-feira (23), em um matagal perto do módulo de saúde do Banco da Vitória, na localidade conhecida como Ruinha. Revoltados com a situação, cerca de 150 motoboys e populares se reuniram para realizar um protesto nas principais ruas de Ilhéus na manhã desta terça-feira (23). Os profissionais cobram agilidade nas investigações, punição para o criminoso e mais segurança para que possam continuar desempenhando seu papel na sociedade. Os policiais seguem investigando cada passo do crime. Desde câmeras de segurança da rota que Edgar fez em sua última corrida, até a procura de testemunhas que tenham presenciado o crime. O corpo do motoboy foi enterrado em Ipiaú, onde moram os familiares dele. “Baixinho” era casado e deixa um filho de 16 anos e uma filha recém nascida. *Do Verdinho Itabuna