Exército diz que cidadãos podem comprar espingardas e carabinas, mas porte segue proibido


Foto; Reprodução

O Exército divulgou na semana passada a lista de armas que podem ser adquiridas pelo cidadão comum, mas a legislação ainda não deixava claro se as classificadas como longas (como carabinas e espingardas, por exemplo) também estavam liberadas. Questionado pelo G1, o Comando do Exército esclareceu que, sim, a compra será permitida, mas o porte, não. No primeiro semestre, o presidente Jair Bolsonaro publicou uma série de decretos que alteraram as regras sobre armas. Uma das mudanças foi a ampliação da potência dos dispositivos que cidadãos comuns podem adquirir. A definição de quais são essas armas classificadas como de uso permitido ficou sob responsabilidade do Exército. Saiba mais no G1