MP entra com ação contra escrivã da polícia suspeita de ficar com dinheiro de apreensões


Foto: Reprodução

O Ministério Público do estado (MP-BA) ajuizou ação civil pública contra uma escrivã da Polícia Civil, suspeita de apropriação indevida de valores e objetos que estavam sob a guarda dela. Segundo nota do MP-BA, divulgada na terça-feira (10), a mulher ficou com mais de R$ 13 mil provenientes de apreensões policiais realizadas entre 2014 e 2018. Segundo o órgão, a escrivã, que trabalha em Camaçari, cidade da região metropolitana de Salvador, guardava os materiais em um armário usado por ela na delegacia.

Entre o material encontrado no armário, há porções de crack, cocaína, maconha, armas, correntes, aparelhos de celular, além de relógios, munições, anéis e materiais sem identificação e sem vinculação a quaisquer procedimentos. O MP-BA pediu ainda à Justiça o bloqueio dos bens da servidora e que ela seja obrigada a devolver integralmente o valor de R$ 13.351, 57, que, segundo o órgão, foi incorporado ilegalmente ao patrimônio dela. O MP-BA também pede a suspensão dos direitos políticos da servidora por oito anos, pagamento de multa civil e perda da função pública. *As informações são do G1