Projeto implantado em Ipiaú ajudará na preservação de plantas medicinais


Na última quinta-feira (7), o Pesquisador da Ceplac, Evaldo Costa Batista, visitou duas escolas da zona rural do município de Ipiaú, onde vem sendo implantado o Projeto Biófitos de Plantas Medicinais, que visa a prevenção e cura de doenças através de espécies vegetais existentes na região, especialmente aquelas encontradas no sistema da “Cabruca”. O projeto também buscará promover a inclusão da agricultura familiar nas cadeias e nos arranjos produtivos das plantas medicinais, insumos e fitoterápicos.Na oportunidade, o pesquisador dialogou com os alunos das escolas Euclides Neto e Ivone, respectivamente localizadas na Fazenda do Povo e na região do Guloso, que serão as primeiras unidades da rede municipal onde o projeto será aplicado através de uma parceria entre o município e a instituição do Governo Federal. O diálogo foi extensivo aos pais dos alunos e outros membros das duas comunidades.

HORTAS
Evaldo Batista também inspecionou áreas, juntos às escolas, onde serão implantadas as hortas de plantas medicinais que servirão como espaços de pesquisas dos estudantes, nas chamadas aulas práticas. As hortas servirão, ainda, como fontes de atendimento às pessoas necessitadas das propriedades terapêuticas dessas espécies vegetais. Na próxima quinta-feira, 14, as comunidades locais estarão mobilizadas em mutirões voltadas à limpeza e preparo do solo que receberá as primeiras plantas.

TRABALHO CONJUNTO
O Secretário da Agricultura e Meio Ambiente (SEMA), Poleandro Silva, explicou que tanto a Mata Atlântica como o sistema Cabruca (adotados nas tradicionais roças de cacau) são ricos em biodiversidade e contam com plantas medicinais que, a bem da humanidade, precisam ser preservadas. Daí a necessidade de transmitir essa importância para os alunos das escolas rurais. “Sendo assim nada melhor do que um trabalho conjunto com a Secretaria de Educação, através do seu Departamento das Escolas do Campo que tem como supervisora a Professora Maria do Carmo Santos Silva, a popular “Carminha”, concluiu o secretário. (José Américo Castro/ Dircom Prefeitura)