Maternidade de Ibirataia divulga nota de esclarecimento sobre reunião de Conselho de Saúde


A direção da Fundação Aurelina Virgília Fari (Maternidade de Ibirataia) enviou à nossa redação uma nota de esclarecimento sobre pontos citados numa matéria divulgada na última sexta-feira (ver aqui). Segue abaixo, nota na íntegra.

“A direção da Fundação Aurelina Virgília Fair (Maternidade de Ibirataia) assume que a respeito da reunião do dia 16/01/20, ocorrida na sala da Câmara municipal de Ibirataia, convocada pelo presidente da comissão de saúde, para tratar-se de problemas relacionados a falta de médicos, medicamentos e materiais, não houve comparecimento dos mesmos devido ao equívoco na data de convocação (vide anexo), além do caráter de urgência, dificultando o agendamento.

Esclarece ainda que o interesse das discussões sobre tais assuntos é da instituição. Sabido que outras reuniões, inclusive com a gestora municipal foram realizadas para solucionar tais problemas. A “maternidade” é uma instituição filantrópica que presta serviço de saúde a comunidade de Ibirataia por meio de um contrato com a prefeitura municipal local. Serviços esses, de qualidade, suprindo muitas vezes a defasagem do serviço básico de saúde (posto de saúde).

Não se pode negar que a falta de médicos ocorrida nos finais de semana era um problema permanente e de longa data. Mas atualmente, e há um bom tempo, a maternidade possui médicos 7 dias na semana, apesar da dificuldade em contratar tais profissionais e dos problemas financeiros relacionados a questões tributárias e dívidas de processo sindicalista de outrora.

Sobre a falta de soro e medicamentos, realmente aconteceram nós últimos dias, devido a problemas de entrega do fornecedor
Enfim, a Maternidade, como conhecida, luta com todos esforços para manter-se viva. Já houveram diversos avanços organizacionais e estruturais, inclusive emendas parlamentares do ex deputado “Bebeto” e deputado federal Jorge Sola estão em trâmite para restruturação da unidade.

A direção da maternidade apela para a comunidade de Ibirataia depositar sua “nota premiada” direcionada para a instituição. Recurso alternativo que contribui para aumento da receita. Por fim, a “maternidade” não carrega um nome, mas uma bandeira que se chama Ibirataia.”