Gongogi: Vereador denuncia atraso salarial de servidores e promete acionar MP


Vereador Adriano Mendonça promete acionar MP

O vereador Adriano Mendonça denunciou, nesta segunda-feira (20), em transmissão ao vivo no Facebook, os constantes atrasos salariais da Prefeitura de Gongogi, sob a gestão do prefeito Edvaldo Santos, o Kaçulo. Adriano, que é presidente da Câmara, detalhou que a Prefeitura deve os salários de dezembro de todos os servidores do município.

“Vamos tomar providências. Já conversamos com o nosso Jurídico e vamos encaminhar essas denúncias de salários atrasados para o Ministério Público, Tribunal de Contas e demais órgãos competentes”, promete Adriano. Além disso, ainda conforme o edil, servidores da saúde e garis não receberam salários de dezembro e tampouco 13º.

O edil detalha ainda que o prefeito Kaçulo – em três anos de gestão – nunca pagou o 13º dos garis. O parlamentar fez questão de lembrar que dia 30 de janeiro completará dois meses de atrasos salariais aos professores, além do terço de férias que ainda não foi pago. Segundo Mendonça, caso não ocorra a regularização, os professores, por meio da APLB, não participarão da jornada pedagógica e consequentemente haverá atraso no início das aulas.

VEREADOR DENÚNCIA RETENÇÃO DOLOSA DE CONSIGNADOS

Ainda na transmissão ao vivo, o edil denunciou que a gestão Kaçulo não repassa há 06 meses – ao Banco Sicoob – os valores referentes aos empréstimos consignados dos servidores públicos, num débito de cerca de R$ 240 mil. Conforme o edil, a Prefeitura de Gongogi está efetuando os descontos dos empréstimos nos salários dos servidores públicos, mas não está repassando ao banco. A ação da gestão, conforme advogados ouvidos pelo Ubatã Notícias, configura-se como retenção dolosa e passível de indiciamento por improbidade administrativa. *As informações são do Ubatã Notícias