Memória: Uma casa na história política de Ipiaú


O casarão e sua varanda, palanque de grandes comícios.

Na Praça Rui Barbosa, ao lado da Igreja Matriz de São Roque, um emblemático casarão chamava a atenção de todos que por ali passavam. Sua origem vinha do inicio da cidade. Tinha uma arquitetura adequada àquela época e foi construído pelo italiano José Miraglia. Depois ganhou aspecto mais robusto, com alvenaria alta.

Em frente à casa, os defensores da emancipação de Ipiaú.

Era um local de decisões políticas, reuniões de notáveis. Nas épocas das campanhas eleitorais sua varanda ganhava a condição de palanque para memoráveis comícios. As fotos registram fatos importantes ali ocorridos. Defensores do processo de emancipação política do município, na década de 1920, posaram para a posteridade em frente à primeira arquitetura do prédio.

Campanha de Antonio Balbino ao Governo da Bahia.

Em setembro de 1954 o então candidato ao Governo da Bahia, Antonio Balbino, realizou um grande comício no local, ao lado do então prefeito de Ipiaú, Dr. Salvador da Matta e outras lideranças políticas do município e região. Balbino disputava a eleição com Pedro Calmon e foi eleito governador no dia 3 de outubro do mesmo ano.

Campanha de Jânio Quadros à Presidência da República.

Outra imagem que ilustra esta matéria é referente à campanha do polêmico Jânio Quadros à Presidência da República, no ano de 1959. Zé Português, Astrogildo Pinheiro, Zezinho Mendes e José Motta Fernandes, dentre outros janistas se colocaram na varanda/ palanque para apoiar o candidato que utilizava a vassoura como símbolo e prometia “varrer” a corrupção do país.

O homem da vassoura foi eleito e exerceu o mandato por apenas sete meses (de 31 de janeiro de 1961 e 25 de agosto de 1961). Renunciou ao cargo atribuindo isso às pressões das forças ocultas. Seu vice, João Goulart foi deposto pelo Golpe Militar de 31 de março de 1964, liderado pelo alto escalão do exército. Os militares favoráveis ao golpe, em geral, os defensores do regime instaurado no dia 1º de Abril daquele ano, costumam designá-lo como “Revolução de 1964”.

Comício em homenagem ao Golpe de 1964.

Na ocasião, mais um grande comício foi realizado na varanda da casa, cujo novo proprietário era o fazendeiro e político José Motta Fernandes, que exerceu três mandatos na Prefeitura. Nesse conturbado ano de 1964 o prefeito de Ipiaú era Euclides Neto. Estudantes do recém fundado Ginásio Agrícola do Município de Ipiaú (GAMI) e de outros estabelecimentos educacionais da cidade, foram mobilizados para participar da manifestação. Muitos outros comícios da direita ipiauense aconteceram naquela varanda. Por muito tempo a casa foi morada da família de João Motta Fernandes, irmão de Zé Motta, e no cômodo em frente a varanda funcionou o escritório particular do ex-prefeito. Hoje no lugar do casarão existe um prédio onde funciona um escritório de advocacia e outras atividades. (José Américo Castro/Giro Ipiaú)