Jequié: Morte de mulher em boate foi motivada por represália, diz delegado


Foto: Redes Sociais

O assassinato de Girlane de Jesus, dentro da boate de que ela era dona, na cidade de Jequié, foi motivada por represália, segundo o delegado Moabe Macedo, que investiga o caso. Girlane foi morta a tiros no dia 12 de junho, depois que dois homens armados chegaram em uma moto na boate e fizeram disparos (ver aqui). Um homem de 27 anos ficou gravemente ferido e foi socorrido para o hospital. Nesta quinta-feira (18), ele passa bem e tem previsão de alta para os próximos dias.

De acordo com o delegado Moabe Macedo, os suspeitos já foram identificados. As investigações da polícia apontam que eles agiram em represália à morte de outros dois homens, que foram baleados durante uma ação da Polícia Militar depois que saíram da boate, no dia 31 de maio.

A polícia investiga agora se a dupla que atirou em Girlane achava que ela era informante dos policiais militares. Ainda segundo o delegado, a vítima não tinha ligação com os policiais e, portanto, seria inocente com relação ao motivo do atentado. O delegado explicou ainda que outra possibilidade é de a dupla ter atirado contra a boate, porque os dois comparsas mortos estavam no local antes de morrer. Até a tarde desta quarta, os suspeitos ainda não haviam sido presos. *Com informações do G1