Lives da Doce Mel proporcionam alegria ao público e solidariedade aos artistas em dificuldades


Foto: Divulgação

A empresa Doce Mel vem realizando uma série de lives musicais que estão trazendo entretenimento para as pessoas que se encontram em isolamento social, devido a pandemia do novo coronavírus, e contribuindo com os agentes culturais em situação de dificuldades decorrentes do desemprego neste período de restrição aos eventos presenciais.

Foto: Divulgação

No elenco dos shows já realizados constam Pedro Sampaio, Andinho, Mayke José, Rasta Chinela, Cacau com Leite e Pé de Badoque. Os próximos espetáculos acontecem no sábado, 11, com Duda Perkata de Couro e a banda Cupim de Ferro, e no dia 18 com o famoso sanfoneiro Targino Gondim.

Trabalhador da cultura exibe o beneficio recebido.

Durante cada live na fazenda Flor de Lis, o público faz doações financeiras e de gêneros alimentícios que são convertidos em cestas básicas, destinadas aos artistas carentes. Cada cesta contém feijão, arroz, açúcar, café, óleo, macarrão e biscoito. O beneficiário também é contemplado com um “vale compra”, no valor de R$ 50,00. Os recursos chegam a cada artista, através da Casa da Cultura de Ipiaú. Dezenas de trabalhadores da cultura, a exemplo de músicos, artistas plásticos, iluminadores, roadies e artesãos, já receberam os donativos, enquanto outros estão cadastrados para serem agraciados com as próximas doações.

Emoção e gratidão são demonstradas pelos artistas no momento em que recebem a cesta básica e o vale compra. O cantor de rap Adriano Silva, morador no Bairro Ubirajara Costa, disse que a doação foi muita importante para sua família: “Chegou na hora certa, estávamos precisando. Toda ajuda é bem-vinda. Agradeço à Doce Mel e a quem contribuiu. Valeu a boa vontade”, revelou o artista.

CONTINUIDADE

Desde o inicio da pandemia o produtor da banda Samba do Bom, Antonio Brito Filho, vinha sugerindo iniciativas de apoio aos trabalhadores da cultura que estavam sem puder exercer suas atividades. Com a iniciativa da Doce Mel ele ganhou mais ânimo para convocar a população a contribuir. “Espero que a cidade abrace esta causa, pois tem muitos artistas que ainda necessitam do nosso apoio”, comentou. Brito acrescenta que nessa primeira fase o circuito de lives priorizou o forró, mas a partir do 1º de agosto, terá continuidade no Clube Náutico Rio das Contas, com outros estilos musicais, seguindo o mesmo objetivo de auxiliar a quem está precisando.

Por sua vez, o Presidente da Casa da Cultura, Ivan Santos Silva, destacou que a entidade está feliz pela sensibilidade da Doce Mel em realizar um projeto que garante renda aos artistas participantes das lives e ao mesmo tempo auxilia àqueles que se encontram inativos.”Toda diretoria da Casa da cultura de Ipiaú está muito grata à empresa Doce Mel Alimentos pela realização de um projeto que garante renda aos artistas participantes das Lives e ajuda com doações aos trabalhadores e trabalhadoras da cultural local”. ”, concluiu Ivan. ( Giro/José Américo Castro).