Após mais de 4 meses no distrito de Algodão, integrantes de circo conseguem voltar para casa


Circo Jamaica (Foto: Divulgação)

Cerca de 18 pessoas que fazem parte do Circo Jamaica conseguiram deixar o distrito de Algodão, que fica no município de Ibirataia, e voltar para casa, no município de Prado, extremo sul da Bahia. Por causa da pandemia da Covid-19, o grupo sobreviveu por mais de quatro meses de doações e a volta só foi possível após uma campanha feito nas redes sociais e em rádios de Ipiaú e Ibirataia (lembrar matéria).

Integrantes do circo ficaram em Algodão por mais de 4 meses.

A dona do Circo Jamaica, Norma Sueli Cardim, de 60 anos, contou que a viagem foi feita no último sábado (10) e ela só chegou no destino final na quarta-feira (14). Sem espaço na casa para agrupar todas as 17 pessoas, parte da família foi para casa de parentes nas cidades de Senhor do Bonfim e Ibirapuã.

Foto: Divulgação

Desde o dia 5 de março, ela fez apenas cinco espetáculos e teve que parar as atividades, no início, por causa da chuva que atingiu a região, e depois pela pandemia do novo coronavírus. Segundo Dona Norma Cardim, mais de R$ 2 mil foram arrecadados com doações feitas para comprar combustível. Durante o período em que ficou em Ibirataia, a idosa contou com a doação de cestas básicas dos vizinhos.

Norma divulgou uma mensagem de agradecimento a todos que ajudaram. “Foram tantos aplausos recebidos , que hoje é a família Jamaica que vem aplaudir e agradecer a cada um pela ajuda e doações recebidas durante essa estadia até aqui. As cortinas já se fecharam a muito tempo, mas não poderia de deixar de agradecer a cada um. Não citarei nomes para não correr o deslize de esquecer alguém, aos nossos amigos radialistas. Enfim, a todos , nossa eterna gratidão, família Jamaica agradece. Também quero agradecer pelos apoios , as palavras e os justos, ficarão eternamente em nossos corações”, disse.

A proprietária do Circo Jamaica, que tem 27 anos dedicados ao circo, informou que um caminhão-baú, uma parte da estrutura do circo e um veículo de pequeno porte está guardado em um terreno, em Itabuna. A idosa conta que o grupo também recebeu ajuda da prefeituras de Ibirataia e Prado. *Com informações do G1