Vídeo mostra moradores de Teixeira de Freitas desenterrando carne em aterro sanitário


Foto: Site Sul da Bahia News

Fiscais e técnicos da Vigilância Sanitária da ADAB (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia), apreenderam no último dia 23, na cidade de Teixeira de Freitas, extremo sul da Bahia, um caminhão baú, transportando 20 carcaças de carne bovina, pesando 4,8 toneladas e avaliada em R$ 72 mil. O produto que procedia do município de Itamaraju, na mesma região, foi apreendido pelo fato de não estar acompanhado da guia sanitária de abate e da nota fiscal, sendo considerada pelas normas, “imprópria para o consumo humano.

Como determina a legislação e, por não contar a cidade, com um local adequado para incineração da carne, com o acompanhamento da Polícia Militar, foi feita uma escavação com o uso de uma retro escavadeira, em área do aterro sanitário, para o descarte da carne. “Nossa missão é atuar para preservar a saúde pública, evitando que a população adquira doenças decorrentes do consumo de carne de procedência duvidosa”, explicou Vinícius Krelti, gerente da ADAB em Teixeira de Freitas, diante da polêmica que o assunto gerou e viralizou nas redes sociais, nas quais muitas pessoas entenderem que a carne deveria passar por uma inspeção técnica sanitária e posteriormente ser doada a famílias carentes da cidade.

Dois dias após o descarte de toda a carne em “cova rasa”, dezenas de pessoas, indiferentes às recomendações sanitárias, os possíveis riscos à saúde, foram ao aterro sanitário e desenterraram a carne levando misturada com terra, para suas casas, ou quem sabe, locais de revenda. Um dado a ser levado em consideração: ao produto que foi apreendido pelos riscos à saúde das pessoas, somaram-se após o descarte, o fato de ter permanecido enterrado sem nenhuma refrigeração em contato direto com uma área de aterro sanitário, em meio a um solo inevitavelmente comprometido, por pertencer a um local para onde é levado todos os resíduos (lixo) recolhido na cidade. Grande da população, através das redes sociais, opinou em apoio à atitude das pessoas que retiram a carne para consumir. *Com informações do site Sul da Bahia News