China recomenda uso da cloroquina no combate ao coronavírus


Foto: Reprodução

Órgão responsável pelas diretrizes da saúde pública da China, a Comissão Nacional de Saúde divulgou na última quarta-feira (18) novas diretrizes para o tratamento de pacientes com Covid-19. Entre as medidas recomendadas, está o uso da cloroquina, medicamento que combate a malária, que foi amplamente defendido pelo presidente Jair Bolsonaro como uma ferramenta de combate à doença, mas recebeu forte resistência da imprensa, pela falta de comprovação científica irrefutável da eficácia do remédio contra o SARS Cov-2.

É a primeira vez que a China, país onde se iniciou a pandemia do novo coronavírus, muda oficialmente o “guia” que cria a política de tratamento da doença desde o dia 3 de março. No entanto, a hidroxicloroquina, medicamento semelhante à cloroquina, não é recomendado pela comissão chinesa. A informação, publicada pelo jornal South China Morning Post, é de que a nova lista inclui também outros medicamentos como Lopinavir; Ritonavir e Interferon.