Convenção do DEM confirma candidatura do ex-prefeito Deraldino


Foto: Divulgação

Ocorrida no final da tarde dessa quarta-feira (16) avançando até às 20h, na Câmara de Vereadores, a convenção do Democratas de Ipiaú confirmou o nome do médico-pediatra e ex-prefeito Deraldino Alves como candidato da legenda ao terceiro mandato a frente do executivo municipal. A chapa se completa a com a candidatura à vice do agricultor Robson Cardoso, do PL. O Avante também faz parte da coligação. Mas apenas o DEM está apresentando candidatos a vereador.

A trajetória

Deraldino é ex-prefeito por dois mandatos.

É a quinta contenda eleitoral que ele vai disputar. Destas, venceu duas e foi prefeito do município por dois mandatos consecutivos: 2009 até 2016. Antes das candidaturas, chegou a dirigir o HGI – Hospital Geral de Ipiaú -, e foi secretário de Saúde na gestão do ex-prefeito José Mota Fernandes – que administrou Ipiaú de 1997 até 2000. É pai de cinco filhos, fruto de duas uniões: Bruno, Monalisa, Deraldino Filho, Liara e Bernardo.

Deputado Sandro Régis participou da Convenção.

Assegura que seus dois mandatos e o leque de realizações como prefeito o credenciam a receber de volta faixa que entregou a prefeita Maria das Graças Mendonça (PP) em 1º de janeiro de 2017. “Eu fui gestor que não deixei restos a pagar para ninguém. Nenhum funcionário, nenhum empresário, nenhuma pessoa que forneceu ao comércio de Ipiaú. Deixei R$ 5 milhões em caixa. Deixei obras com dinheiro na conta. Cumprir todas as minhas obrigações”, relatou o legado para a gestora, a quem não poupa críticas, multidisciplinarmente. Deraldino afirma que a educação de Ipiaú é um dos grandes entraves para a gestão atual. “Falta material de expediente. Falta de uma merenda escolar condizente com a realidade que nós precisamos. Falta respeito ao nosso educador”, pontua.

Neste tema, da relação com o Governo do Estado, ele recorda. “Eu fui um administrador controlado, que respeitou o dinheiro público, que soube direcionar. Existe fundo de participação, existe dinheiro do Fundeb, existe um fundo para a Saúde. Existe uma série de recursos que você trabalhando bem, não vai precisar do Estado”, pondera, dizendo que mesmo sem o apoio do Governo do Estado, foi capaz de fazer mais do que as gestões de Maria das Graças Mendonça e deu seu esposo, o ex-prefeito José Andrade Mendonça, que administrou Ipiaú de 2001 até 2008.

Sobre José Mendonça, ele recorda do desafio de administrar tendo a Câmara como opositora, por sua base ser minoria no legislativo. “Nós tivemos 48 denúncias do ex-prefeito e todas foram consideradas improcedentes e ele fez tudo isso por perseguição. Queria atrapalhar a gestão, mudar nosso foco. Mas nós seguimos firmes”, relembra. *Por Vicente Tripodi/Ascom Democratas Ipiaú