Itagibá: Grupo político é acusado de descumprir acordo feito na Justiça Eleitoral


Apoiadores do ex-prefeito Marquinhos teriam descumprido acordo.

No município de Itagibá, o início do período eleitoral se iniciou com grande expectativa de disputa entre os candidatos. Ao total foi feito o registro de 06 (seis) candidaturas a Prefeito na Cidade, de modo que a disputa durante o período de campanha será acirrada.

Dentre os principais nomes na disputa registraram candidatura Dalila Lima Aguiar (PSD), Gilson Manoel Fonseca (DEM) e Marcos Valério Barreto (PC do B), tendo ainda sido apresentado registro dos candidatos Ana Cláudia Fonseca Almeida Andrade (PDT), Marilu Neiva Lira (REDE) e Petherson Roosevel de Souza F. Andrade (PROS).

Em reunião realizado na tarde da última sexta-feira (25 de setembro), todas as coligações, a pedido da Polícia Militar e do Ministério Público, fecharam um acordo, para a divisão de dias para a realização dos atos de campanha durante o período eleitoral, que vai do dia 27 de setembro até o dia 14 de novembro (veja documento).

No acordo ficou ajustado que os atos de companha na Cidade só seriam iniciados nesta segunda-feira, 28 de setembro, podendo cada candidato realizar eventos de campanha em apenas um dia da semana. No entanto, um grupo político ligado ao candidato Marcos Barreto, é acusado de quebrar o acordo e realizar atos de campanha, com aglomeração de pessoais, uso de som e fogos de artificio, conforme registro em redes sociais. Nos próximos dias a justiça analisará os pedidos de registro dos candidatos a Prefeito e Vereadores de todas as coligações.