Ibirataia: Polícia Civil encontra sinais de sangue em imóvel usado por suspeito de sumiço de Carol


Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Ibirataia realizou na noite dessa quinta-feira (05) o cumprimento de um mandado de busca em uma residência na cidade de Ibirataia, em busca de pistas do paradeiro da jovem Caroline Assunção Santana, de 24 anos, conhecida como Carol, desaparecida desde o dia 10 de agosto (ver aqui). De acordo com as investigações da Polícia Civil, a casa onde ocorreu o mandado de busca foi o lugar onde a jovem teria sido vista pela última vez. O imóvel pertencia ao principal suspeito pelo sumiço de Carol. A Polícia Civil o identificou como Valdir Santos Queiroz. A relação entre os dois, segundo informou a Polícia, era de amizade.

Polícia Civil na casa onde ocorreu o mandado de busca.

Na residência, uma equipe do Departamento de Polícia Técnica utilizou técnicas para encontrar indícios de algum crime. O delegado Rodrigo Fernando, ressaltou que mesmo depois de decorridos quase 90 dias, ainda é possível levantar se no local ocorreu algo anormal. ‘Foi utilizado substância de luminol e foi possível identificar vasta mancha de sangue em um dos quartos, que à época era utilizado por Valdir, a mancha seguiu pela sala da casa até a garagem. Isso demonstra mais um indício de uma conduta delituosa cometida em desfavor da desaparecida. As investigações prosseguem no intuito de elucidar de forma definitiva o ocorrido”, comentou o delegado.

A Polícia Civil informou ainda que após diversas diligências realizadas, além de 03 pedidos de quebra de sigilo telefônicos, foi possível verificar vários indícios que levam a crer no envolvimento de Valdir com o desaparecimento da jovem Caroline.

“Inicialmente, o último lugar que a mesma foi vista, foi justamente na casa do mesmo, sabendo-se que seu depoimento é cercado de contradições e inverdades. Logo após o início das investigações por parte da Policia Civil, o mesmo deixou a Cidade de Ibirataia, de maneira repentina, na madrugada, para local incerto e ignorado, inclusive por seus familiares. No dia do desaparecimento da jovem, o mesmo realizou uma viajem para o Município de Itagi, saindo de Ibirataia às 18h20min, utilizando uma estrada vicinal das seguintes regiões: Zona Rural do Guloso – Tingui – Córrego de Pedra – Santa Terezinha – Baixa Alegre. Um caminho totalmente anormal, estranho e que só foi possível descobrir, graças ao trabalho técnico de quebra de sigilo de dados. Foi verificado também que o suspeito, Valdir Santos Queiroz, deixou a Bahia, estando em outro Estado da Federação, local ainda não sabido”, relatou o delegado Rodrigo Fernando.

A autoridade policial ainda destacou que “em nenhum momento a Polícia Civil, mais especificamente a Delegacia Territorial de Ibirataia, foi omissa ou relapsa com o caso. Agora, a família, apesar da dor e sofrimento sempre respeitados, bem como a sociedade, precisam entender que os instrumentos de trabalhos e principalmente o pequeno efetivo de policiais civis, bem como a demora necessária para destrinchar os dados solicitados faz com que o caso demande mais tempo”, finalizou o delegado. *Giro Ipiaú