Atrasos salariais no Prado Valadares podem acarretar desassistência em Jequié e região


Hospital Geral Prado Valadares.

Os médicos do Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, denunciam atrasos salariais frequentes. A principal inadimplência vem sendo gerada pela empresa SM, que terceiriza mão de obra para a Sesab. Em alguns casos, estão devendo salários há seis meses ou mais. Em assembleia por teleconferência, com a participação Sindimed-BA e do Cremeb, médicos relataram que estão prestes a entregar seus cargos em função da falta de pagamento. Caso a situação não seja sanada, isso pode gerar grave desassistência na região de Jequié.

Em estado permanente de assembleia os médicos voltam a se reunir no dia 17 de fevereiro, quando deliberarão os rumos do movimento. Enquanto isso, o Sindimed-BA está cobrando o pagamento dos atrasados no prazo de 10 dias. Caso não ocorra nenhuma resposta da Sesab, nem da empresa terceirizada, a SM, os médicos estão decididos a iniciar a restrição dos atendimentos, mantendo apenas urgência e emergência em funcionamento. *Fonte: Sindimed.