Hospitais particulares lotam em Salvador: “Não está tendo UTI”, diz presidente do Sindsaúde


Foto: Arisson Marinho/Arquivo CORREIO

A pressão no sistema de saúde por conta do aumento de casos de covid-19 não afeta apenas a rede pública. Com 80% dos leitos de UTI ocupados no estado, a disponibilidade de leitos nos hospitais particulares também está em baixa. Nem quem tem plano de saúde está a salvo das filas nas unidades de saúde. A presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (Sindsaúde), Ivanilda Brito, confessa que a situação dos hospitais na Bahia agora é pior do que no início ou no pico da primeira onda.

“A procura aumentou e está muito pior. A busca por UTI é grande e não está tendo UTI, elas estão todas cheias, e mesmo aqueles casos mais graves estão com dificuldade de encontrar, demora um pouco. A gente fica muito preocupado porque não podemos chegar ao que chegou Manaus”, alerta Ivanilda.

Ela ressalta ainda que há uma maior preocupação agora por conta das variantes. Tanto a de Manaus – detectada em Salvador no dia 5 – quanto a do Reino Unido circulam na Bahia: “A dificuldade é a mesma e aquela preocupação e o pavor que teve no início de março é o mesmo que está acontecendo agora, mas é outra variante. Os trabalhadores estão apreensivos, porque nem todos estão vacinados e estão sendo expostos”. Leia mais no CORREIO