Ipiaú: Trabalhador autônomo se revolta ao ser obrigado a cumprir decreto


Trabalhador foi conduzido à delegacia por descumprir decreto.

O Toque de Recolher e as medidas restritivas impostas pelo Governador Rui Costa, por meio de decretos no período da pandemia da covid-19, vem sendo questionada e criticada por grande parte da sociedade baiana, principalmente aqueles que sobrevivem de algum tipo de comércio.

Na noite de sexta-feira (26), o trabalhador autônomo, conhecido em Ipiaú como  “Cascata do Lanche”, se revoltou ao ser abordado por policiais militares que na sua função cumpriam as ordens determinadas pelo Estado. Nesse caso, de impedir o funcionamento do comércio no horário do toque de recolher, que atualmente vigora das 18h às  05h do dia seguinte. ‘Cascata’ estava comercializando lanches em um veículo adaptado, no bairro Residencial ACM.

Ao ser abordado pela PM, o comerciante, inicialmente resistiu a ordem de fechar o trailler e gravou um vídeo expondo a sua revolta com as medidas restritivas estabelecidas pelo Governo. Em um trecho do vídeo ele apresenta várias contas vencidas e com aviso de corte. Após ser convencido pelos policiais, “Cascata” foi conduzido até a delegacia, onde foi ouvido e liberado, mas deve responder criminalmente pela desobediência ao decreto.

Representantes da Associação de Bares e Restaurantes de Ipiaú e Região estiveram na delegacia dando apoio ao trabalhador. “Estamos aqui sendo solidário a ele e dizendo que temos o direito de trabalhar(…) Essa carga que está em nossas costas é desproporcional”, comentou o empresário Igor Pereira. O decreto que determina o Toque de Recolher das 18h às 05h termina no próximo dia 05 de abril, mas pode ser prorrogado pelo governador Rui Costa. *Reportagem/ Giro Ipiaú