Suspeito de matar médico é amigo que registrou queixa de desaparecimento


Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

CORREIO – O homem preso por suspeita de matar o médico Andrade Lopes Santana, que estava desaparecido desde o dia 24 de maio e teve seu corpo encontrado nesta sexta (28), era um amigo da vítima. Mais do que isso, o suspeito foi o responsável por registrar o desaparecimento do médico na 2ª Delegacia de Feira de Santana. O corpo de Andrade foi encontrado momentos antes da prisão, no Rio Jacuípe, no município de São Gonçalo dos Campos, com uma marca de tiro na nuca.

Médico estava desaparecido desde segunda-feira (24).

A prisão, que ocorreu na casa do suspeito, no bairro da Santa Mônica, foi realizada por equipes da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira) e pela Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Feira de Santana. Delegado responsável por conduzir as investigações do caso, Roberto Leal afirmou em entrevista ao CORREIO que o homem se tornou o principal suspeito do crime por cair em uma série de contradições durante o depoimento.

Uma das contradições do suspeito foi de que Andrade tinha comentado que sairia para comprar uma moto aquática para os dois passearem no Rio Jacuípe. De acordo com o delegado, essa hipótese já foi descartada. O suspeito também é médico e era tão próximo à vítima que recebeu os familiares dele. Andrade não tinha parentes na Bahia, toda a sua família mora no estado do Acre, no Norte do país.

Desde a última quinta-feira, a mãe de Andrade e outras seis pessoas estão em Feira de Santana. A família veio do Acre para acompanhar as investigações do caso. O CORREIO não conseguiu contato com a família até o fechamento da reportagem. Andrade morava no município de Araci e trabalhava em cidades da região, como Tucano, Caldas do Jorro e São Domingos. As investigações apontaram que ele foi a Feira de Santana para resolver alguma pendência no Exército. Chegou à cidade na segunda-feira (24) e desapareceu.

Após denúncias, o corpo do médico foi encontrado por pescadores no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, perto de Feira de Santana. O suspeito não teve a identidade divulgada e foi preso instantes após a localização e identificação do corpo por equipes da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior e da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Feira de Santana. Ele estava no bairro da Santa Mônica, área nobre da cidade.