Bombeira Civil representará Ipiaú no Concurso Garota Chocolate


Fabiana foi escolhida para representar Ipiaú.

Concorrendo com outras sete candidatas, a bombeira civil Fabiana Vieira, 22 anos, foi a vencedora da etapa municipal do Concurso Garota Chocolate. A escolha aconteceu na noite da última quarta-feira, 1º de Maio, no bar e restaurante Estação do Chopp, no Shopping Center Liberdade. No próximo sábado, 4, Fabiana que também é conhecida como “Fabi”, representará Ipiaú na etapa intermunicipal do concurso, oportunidade em que concorrerá com garotas de Jequié, Ibirataia, Gongogí, Apuarema, Ubatã e Barra do Rocha. O evento acontece às 21 horas na Praça Rui Barbosa. A vencedora da fase intermunicipal receberá o cetro, a coroa e a faixa das mãos da ubatense Laís Alves, Garota Chocolate 2018. (Giro/José Américo Castro).

Cacauicultores baianos poderão quitar dívidas com até 80% de desconto e acessarem crédito rural


Foto: Divulgação

O deputado estadual Eduardo Salles articulou reunião, nesta segunda-feira (29), com o presidente da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), Francisco Miranda, o superintendente do Banco do Nordeste, José Gomes, o consultor de Relações Institucionais da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Nelson Fraga, e o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), Humberto Miranda, e técnicos dessas instituições financeiras. “O objetivo foi resolver um imbróglio de interpretação jurídica, que perdura há anos, e prejudica o desenvolvimento da cacaueira porque os produtores não podem quitar suas dívidas com as premissas da Lei 13.340 que permitiria a eles receberem descontos de até 80%, retirando juros de mora e outros encargos, e na sequência a possibilidade de concessão de novo crédito”, explica Eduardo Salles. (mais…)

Cultivo do cacau cabruca tem novas regras na Bahia


Foto: Divulgação
Produzir mais cacau na mata atlântica, sem prejudicar a preservação do bioma. O que parecia um sonho, tanto para cacauicultores como para ambientalistas, agora pode se tornar realidade. Depois de várias discussões, foi publicada nesta quarta (17/4) a chamada “Portaria da Cabruca”, que define um novo modelo de manejo para o cacau cultivado junto com as outras árvores da mata, no meio do bosque. Cabruca é o sistema de produção agroflorestal em que a sombra das outras árvores ajuda no desenvolvimento do cacaueiro. A portaria, publicada no Diário Oficial, é assinada em conjunto pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hidricos (Inema).
“Além da certeza da preservação da mata atlântica, a portaria estimula a manutenção do agrossistema e o enriquecimento das cabrucas com espécies nativas, com ganhos ambientais. O cacau é uma planta conservacionista e graças a esse cultivo o sul da Bahia possui grandes áreas de Mata Atlântica. É um produto inserido na sustentabilidade econômica, social, cultural e ambiental”, diz o Secretário de Meio Ambiente da Bahia, João Carlos Oliveira. Ao contrário do cultivo a pleno sol, que é muito utilizado atualmente, as plantações no sistema cabruca são mas tradicionais. Elas começaram a ser implantada no sul da Bahia no fim do século XVIII pelos antigos desbravadores das florestas tropicais, e são consideradas patrimônio regional. Leia mais no CORREIO