Pesquisa aponta que 388 pessoas morrem por dia no Brasil por hipertensão


Cerca de 388 pessoas morrem por dia no Brasil devido à hipertensão. Dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) apontam que, em 2017, o país registrou 141.878 mortes devido à doença ou a causas relacionadas a ela. Segundo o Ministério da Saúde, os dados mostram que 37% dessas mortes são precoces. Já a pesquisa Vigitel 2018 diz que os mais afetados pela hipertensão são idosos com mais de 65 anos. A pesquisa entrevistou pessoas com mais de 18 anos em todas as capitais brasileiras. O resultado aponta que 24,7% dos entrevistados brasileiros afirmaram possuir o diagnóstico da doença. A hipertensão, de acordo com os dados, a prevalência da hipertensão aumentou nos últimos 12 anos. A pesquisa Vigitel 2018 ainda destaca que as pessoas com menor escolaridade são as mais afetadas.

Do público com menos de oito anos estudo, 42,5% disse sofrer com a doença; dos com 9 a 11 de estudo, 19,4%; e dos com nível superior, doze ou mais, 14,2%. As capitais com maior prevalência são Maceió (27,1%); Recife (26,5%); João Pessoa (26,1%); Campo Grande (26%); e Vitória (25,2%). E as com menores índices: São Luís (15,9%); Porto Velho (18,0%); Palmas e Boa Vista (18,6%); além de Belém (20,9%). A hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Acontece quando os valores máximo e mínimo são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9), fazendo com que o coração exerça um esforço maior do que o normal para fazer a distribuição do sangue no corpo. A doença é um dos principais fatores de risco para a ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC), enfarte, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca. A prevenção está ligada a uma dieta equilibrada e a realização de atividades físicas.

Ibirataia: Criança de 7 anos é diagnosticada com gripe H1N1


Informação foi divulgada pela TV Santa Cruz.

*Matéria atualizada com novas informações

Uma criança de 7 anos de idade, moradora da cidade de Ibirataia, foi diagnosticada com a Gripe H1N1. A informação foi divulgada pela TV Santa Cruz, no Bahia Meio Dia, edição dessa quinta-feira,16, (ver aqui). Conforme a reportagem, a criança deu entrada em um hospital de Itabuna na última terça-feira, 14. A matéria informa ainda que a criança está em uma sala isolada, recebendo medicamento antiviral e segue sendo observada por uma equipe.

O GIRO ouviu o coordenador de Vigilância Epidemiológica do município de Ibirataia, Igor de Jesus. Ele informou à nossa reportagem que no último sábado, o menino foi diagnosticado em uma clínica em Ipiaú, com síndrome gripal aguda. Ainda segundo o coordenador, o garoto foi encaminhado para o Hospital da cidade de Ibirataia, onde recebeu os medicamentos indicados. De lá, ele foi transferido para Itabuna. Ainda conforme Igor, as Dires de Jequié e Itabuna ainda não confirmaram que o caso foi realmente diagnosticado como H1N1.

O que é Gripe H1N1?

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe suína, o H1N1 é um subtipo do Influenza A, os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte.

Transmissão

A transmissão do vírus ocorre de uma pessoa para outra, por espirro, tosse e partículas que saem da boca. É possível pegar a gripe por contato com superfícies contaminadas com gotículas respiratórias.

Sintomas

Os sinais e sintomas da gripe H1N1 são muito parecidos com os da gripe comum, apresentando mais alterações gastrointestinais. Os sintomas mais comuns são: febre, tosse, dor de garganta, mal estar, cefaleia, vômito, diarreia.

Medicamentos usados contra Aids, tuberculose, e outras doenças estão com estoque zerado na Bahia


Foto: stevepb/Creative Commons

*Do G1

Vinte e quatro medicamentos que são usados para o tratamento de doenças como HIV/Aids, tuberculose, alzheimer e outras doenças estão com estoque zerado na rede pública de saúde da Bahia, segundo informou a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Ainda segundo o órgão, outros 19 remédios encontram-se com estoque crítico, ou seja, possuem quantidade para até 45 dias. Os medicamentos em falta, diz a Sesab, são adquiridos pelo Ministério da Saúde de modo centralizado e distribuídos para estados e municípios.

Também estão com estoques zerados medicamentos contra hanseníase, hepatite, artrite reumatóide, parkinson, esclerose múltipla, tecidos transplantados, dentre outros. A Sesab informa que a maioria dos medicamentos não possui substituto, nem solução de abastecimento imediata. O órgão informou que fez notificações ao Ministério da Saúde a respeito do desabastecimento e comunicou sobre o caso ao Ministério Público Federal. Ainda de acordo com a Sesab, o último comunicado foi em 22 de abril de 2019.

Prefeitura de Ipiaú promove mutirão de cirurgias eletivas para 600 pacientes no HGI


Cirurgias começam nesta terça-feira, 07.

Com o objetivo de zerar a fila de espera em alguns procedimentos cirúrgicos eletivos de grande procura, a Prefeitura Municipal de Ipiaú, através da Secretaria de Saúde e parceria com o Governo do Estado, realizará, entre os dias 07 e 22 de maio, o Mutirão de Cirurgias.  As cirurgias eletivas que farão parte do mutirão são: Histerectomia Videolaparoscópica (mioma), Vasectomia, Hernioplastia (hérnia) e Colecistectomia Videolaparoscópica (vesícula), que acontecerão no Hospital Geral de Ipiaú. Na primeira etapa, foi realizado um cadastro prévio na Regulação Municipal, onde os interessados compareceram para fazer o agendamento e nesta terça-feira (07), passarão pela triagem para avaliações médicas, para posteriormente, a realização das cirurgias.

Para participar do mutirão, o munícipe que fez o cadastro previamente, precisa apresentar o RG, comprovante de residência, cartão SUS, requisição médica e exames já realizados. Meirinha Alves, Secretária de Saúde, comenta que essa é mais uma conquista da prefeitura para o povo de Ipiaú. “Temos trabalhado muito para melhorar o serviço de saúde pública de nossa cidade. Começamos reformando os postos de saúde, restabelecendo serviços que estavam interrompidos e agora é a vez das cirurgias eletivas”. (*Rahiana Costa / Dircom Prefeitura)

Município de Ipiaú já atinge 54% de vacinação contra a Influenza


No último sábado (04), as Unidades Básicas de Saúde de Ipiaú, estiveram abertas para a realização do ‘Dia D’ de vacinação contra a influenza (gripe). O objetivo foi oportunizar os públicos pertencentes ao grupo que não tem como buscar os serviços durante a semana nos postos de saúde. Ao todo, 6.318 pessoas já foram vacinadas, totalizando 54% do público alvo.
Para chamar a atenção, em especial das crianças, as unidades receberam ornamentação para que os pequenos não temessem tanto a vacina. Outro grupo que procurou muito as unidades de saúde neste sábado, foi o de idosos. A senhora Maria Madalena da Paixão relata a importância da vacinação. “Todas as campanhas de imunização em que o idoso esteja inserido, eu participo. É importante para nós, tendo em vista os casos de óbitos decorrentes do vírus H1N1. Não deixo passar em branco”, expressou a idosa.
“É um momento incisivo e de chamamento para o público pertencente aos grupos prioritários desta campanha, para que busquem as Unidades Básicas de Saúde do município e realizem a sua vacinação. O vírus está circulando em nosso estado e já temos casos confirmados de óbitos. Continuaremos mobilizados para que consigamos atingir os 90% de vacinação do público alvo”, descreveu a Secretária de Saúde, Meirinha Alves. Os públicos alvos são: gestantes, puérperas, crianças de 06 meses a menores de 06 anos, idosos a partir de 60 anos, trabalhadores da saúde e professores. A campanha de vacinação segue até o dia 31 de maio e para garantir a imunização é preciso comparecer em uma Unidade de Saúde portando documento oficial com foto e cartão de vacina. (Rahiana Costa / Dircom Prefeitura)

Menino de 3 anos morre vítima de influenza H1N1 em Salvador


Foi a segunda vítima fatal em Salvador.

Um menino de 3 anos, moradora da região de Itapagipe, foi a segunda vítima fatal da influenza H1N1 em Salvador neste ano. A vítima não havia sido vacinada na campanha de imunização deste ano, e morreu em 27 de abril, após ficar sete dias internado num hospital da rede privada da capital baiana. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a morte reitera a importância da proteção do grupo prioritário através da dose da vacina. De acordo com a pasta, até o momento, foram notificados 163 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), agravo que pode ser provocado por vírus ou bactérias e é caracterizado pela necessidade de internação de pacientes com febre, tosse ou dor de garganta associados a desconforto respiratório. Ainda conforme a SMS, dos casos registrados neste ano, dois tiveram resultado laboratorial positivo para a influenza B e outros dois para H1N1. Em março, outro jovem de 10 anos também veio a óbito após complicações causadas pelo H1N1. *Do CORREIO24horas

Dia D da campanha de vacinação contra a gripe acontece neste sábado (4)


Mais de 11 mil moradores de Ipiaú precisam ser vacinados.

Mais de 11 mil pessoas devem ser imunizadas durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe em Ipiaú. Neste sábado, ocorrerá das 8h às 17h nas Unidades de Saúde, o ‘Dia D’ de vacinação. São alvo da campanha, idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, professores do serviço público e privado e portadores de doenças crônicas. Das mais de 11 mil pessoas, a campanha, que começou dia 10 de abril, já imunizou cerca de 2.307 pessoas no município. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ainda faltam muitas pessoas serem imunizadas. Os professores foram os que menos procuraram os postos de saúde até o momento, seguido dos idosos e crianças.

Foto: Divulgação/Dircom-PMI

“É uma mobilização nacional, na qual estamos inseridos e por isso todas as unidades estarão abertas. A campanha ainda segue, mas aquelas pessoas que não têm tempo de irem durante a semana, podem aproveitar o sábado, pois é através da vacina que nos protegemos das doenças e dos agravos”, disse Meirinha Alves, Secretária de Saúde. A Prefeita Maria das Graças Mendonça tomou a vacina ainda essa semana. Para ela, é fundamental manter o cartão de vacinação atualizado. “Estamos fazendo esse chamamento durante todo o dia de hoje para que os grupos considerados prioritários tenham a oportunidade de se vacinarem e prevenirem contra a gripe. Então, procurem uma unidade de saúde da família perto de suas casas”, finalizou Maria. (mais…)

Estado da Bahia tem 40 caminhonetes novas de combate à dengue paradas


Foto: Reprodução

Quarenta caminhonetes novas, enviadas pelo Ministério da Saúde para ajudar no combate à dengue, estão paradas nos pátios do Centro Administrativo da Bahia (CAB) desde janeiro. O estado tem 104 cidades em alerta, com risco de surto de dengue, chikungunya e zika. Segundo a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), 37 caminhonetes serão destinadas a municípios baianos e as outras três são para outros estados. A Sesab informou que a distribuição dos veículos é de responsabilidade do ministério, e que os veículos precisam de um termo de posse para serem enviados para o interior do estado. O termo é um documento que prova quem é o proprietário das caminhonetes.

Metade dos veículos está no estacionamento da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). O restante das caminhonetes está parado nas áreas da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Pelo tempo estacionadas no local e pela falta de uso, algumas estão com a caçamba cheia de folhas secas e galhos. Enquanto os veículos não seguem para o interior do estado, 5.871 casos de dengue já foram registrados em 158 cidades baianas, de janeiro até o dia 12 de março, segundo a Sesab. O número é 322% maior do que o registrado no mesmo período de 2018. Também foram registrados até março deste ano, 277 casos de Chikungunya em 38 municípios e 168 casos de Zika em 39 cidades baianas. *As informações são do G1

50% da população terá problemas na visão em 2050 pelo uso excessivo de telas, diz OMS


Foto: Reprodução

Especialistas fizeram um alerta sobre o uso excessivo do celular ou do computador. Segundo o G1, estudos indicaram que os problemas de visão na população vem aumentando em decorrência dessa prática. Os médicos ainda atribuíram o salto nos casos de miopia, por exemplo, ao aumento no número de horas que as pessoas passam diante das telas. A previsão da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que em 2020 cerca de 35% da população mundial esteja sofrendo com o problema e, em 2050, o número possa alcançar 52%. No sudeste da Ásia, estima-se que 90% dos jovens sejam míopes. A alteração refracional que prejudica a visão de longe era vista até pouco tempo como um problema de causa exclusivamente hereditária – ou seja, não havia muito o que fazer para combatê-lo. Mas hoje a comunidade científica já pode afirmar que nosso estilo de vida também contribui (e muito) para espalhar esse mal.

Ipiaú e cidades da região estão em situação de alerta para surto de dengue, chikungunya e zika


Mosquito Aedes aegypti.

A Bahia tem 104 cidades em situação de risco de surto de dengue, zika e chikungunya, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (30). Os números são resultado do primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2019. O estudo separa as cidades em níveis de risco, alerta e satisfatório. Segundo o levantamento, realizado entre janeiro e março, 185 municípios baianos estão em estado de alerta para as doenças, entre eles Ipiaú, Aiquara, Barra do Rocha, Itagibá e Ibirataia, Ibirapitanga, Gandu e Ubatã (ver tabela). Ainda de acordo com o levantamento, na nossa microrregião nenhum município foi classificado com risco de surto. O resultado da pesquisa deste ano representa um aumento em relação ao estudo divulgado em dezembro de 2018. Na época, apenas 69 cidades baianas tinham risco de surto das doenças – 35 municípios a menos.

Ressalta-se que a luta contra o mosquito Aedes aegypti é de todos e a melhor forma de se evita-lo é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros. (Giro Ipiaú)

Quase mil cidades podem ter surto de dengue, zika e chikungunya


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasi

Novecentos e noventa e quatro municípios brasileiros apresentam alto índice de infestação pelo mosquito Aedes aegypti e podem registrar surtos de dengue, zika e chikungunya. O número, de acordo com informações do Ministério da Saúde, representa 20% das 5.214 cidades que realizaram algum tipo de estudo que classifica o risco do aumento de doenças causadas pelo vetor. O primeiro Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2019 revela que a incidência de casos de dengue no país entre janeiro e março subiu 339,9% em relação ao mesmo período de 2018. Além da situação de risco, o estudo identificou 2.160 municípios em situação de alerta e 1.804 com índices considerados satisfatórios. O ministério alertou hoje (30), em Brasília, para a necessidade de fortalecer ações de combate ao mosquito, mas avaliou que, mesmo com o aumento de casos de dengue, a taxa de incidência está dentro do esperado para o período e o país não está em situação de epidemia. O Ministério da Saúde admite, entretanto, que podem haver epidemias localizadas de dengue em alguns municípios. *Agência Brasil

Bahia registra uma morte por H1N1


O registro é o primeiro do ano no estado.

A Bahia registrou uma morte em decorrência do vírus Influenza A H1N1. O registro é o primeiro do ano no estado. A informação foi divulgada em boletim pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) nesta quinta-feira (29). A vítima morreu em Salvador, mas não há detalhes sobre ela. O estado tem, no total, três ocorrências de Influenza, sendo uma do tipo A H1N1 e duas por Influenza B. A Sesab não detalhou se a vítima está incluída nesses três casos. Os dados são até a semana epidemiológica 15, que foi até o dia 13 deste mês. No mesmo período de 2018, a Sesab havia notificado 93 casos de H1N1, com 15 mortes. A campanha de vacinação contra a gripe começou no dia 15 de abril e segue até o dia 31 de maio. Na Bahia, a procura para fazer a imunização é baixa: menos de 6% do público-alvo foi vacinado. O público alvo da vacinação são os idosos, crianças entre 6 meses e 6 anos, gestantes, mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias, trabalhadores de saúde do serviço público e privado e povos indígenas.

Mais de 300 milhões de pessoas no mundo têm sintomas da depressão, revela OMS


No Brasil, a doença atinge 5,8% da população.

Os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS): em todo mundo o mundo, cerca de 300 milhões de pessoas sofrem com a depressão. No Brasil, a doença atinge 5,8% da população, além dos distúrbios relacionados à ansiedade que afetam 9,3%. A depressão também afeta a vida de milhares de trabalhadores, sendo os transtornos de ansiedade e o esgotamento emocional as principais queixas de funcionários nas empresas. No ano de 2016, foram afastados do serviço pela Previdência Social cerca de 75,3 mil trabalhadores por razões psicológicas. Recentemente, dois casos de pessoas conhecidas na mídia chamaram atenção para a seriedade do problema, que não escolhe condição social, cor, idade ou gênero. No twitter, o humorista e youtuber Windersson Nunes compartilhou com os seguidores a sua relação com sentimentos de angustia e tristeza. Já a ex assistente de palco mirim do programa Raul Gil, Yasmim Gabriele, de 17 anos, foi encontrada sem vida. Segundo relatos de pessoas próximas, a adolescente sofria de depressão. *Correio24h