Para usar cloroquina, pacientes de sintomas leves têm de assinar termo


Foto: Reprodução

Depois que dois ministros da Saúde pediram demissão por não concordarem com assuntos envolvendo a cloroquina, o general Eduardo Pazuello, que assumiu interinamente o Ministério da Saúde, liberou nesta quarta-feira (20) o uso do medicamento no Sistema Único de Saúde (SUS) para pacientes com sintomas leves de covid-19. Antes, o remédio era permitido apenas para casos graves da doença. Para as pessoas com casos mais simples, também será necessário assinar termo de responsabilidade pelo uso (veja o documento abaixo). A decisão instalou um debate polêmico entre médicos e autoridades políticas, inclusive na Bahia.

A mudança no protocolo era um desejo do presidente Jair Bolsonaro, defensor da cloroquina no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus. No entanto, ainda não há comprovação científica de que a cloroquina é capaz de curar a covid-19 e estudos iniciais demonstraram baixa eficácia do remédio, que não é recomendado pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). (mais…)

Agência da UE prevê vacina contra coronavírus em um ano, sendo “otimista”


Imagem: Getty Images

A existência de uma vacina contra a covid-19 dentro de um ano é uma previsão “otimista”, levando-se em consideração os testes atualmente em execução – estimou hoje a Agência Europeia de Medicamentos (EMA). “Existe a possibilidade de que, se tudo correr como planejado, algumas (vacinas) estarão prontas para serem aprovadas daqui a um ano”, disse o diretor de estratégia da EMA, Marco Cavaleri, em uma videoconferência. “São previsões baseadas no que vemos. Mas devo enfatizar novamente que isso seria, na melhor das hipóteses. Sabemos que as vacinas em desenvolvimento podem não ser autorizadas e desaparecer”, acrescentou. “Também sabemos que pode haver atrasos”, alertou.

Saiba como funciona o Centro de Atendimento a Covid-19 em Ipiaú


Foto: Divulgação

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ipiaú começou seu funcionamento como Centro de Atendimento a Covid-19, na quinta-feira (23). A ideia é que, as Unidades de Pronto Atendimento implantadas façam a classificação, realizem o manejo clínico, estabilizem o paciente e façam a regulação para unidades de referência.

A supervisora administrativa da UPA, Jessica Reis informa que a equipe já está atendendo pacientes e esclarece como estão sendo realizados os atendimentos. “Os pacientes são recebidos na unidade, recepcionados e direcionados para o profissional da enfermagem para classificação de risco, ocorrendo assim o atendimento inicial e posteriormente encaminhado para avaliação médica”.

A supervisora esclarece ainda que após o atendimento com o médico, o paciente poderá ser orientado para isolamento domiciliar, ou ainda ser referenciado para um hospital, através da central de regulação para o devido tratamento, sendo que tudo vai depender do estado de saúde do paciente.

A UPA de Ipiaú é mais Unidade de Pronto Atendimento do Estado e está sendo administrada pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Administração Hospitalar (IBDAH). Ela funciona como centro de triagem, possui nove leitos, sendo dois de urgência (área vermelha ), equipado com monitores e respiradores, seis de observação e um de isolamento. (mais…)

Covid-19: Técnicos da Sesab estão em Ipiaú para agilizar funcionamento da UPA


Upa de Ipiaú atenderá pacientes com suspeitas de covid-19.

Em entrevista concedida a uma emissora de rádio da cidade, a prefeita Maria das Graças anunciou que técnicos da Secretaria Estadual de Saúde ( SESAB) se encontram em Ipiaú, desde o último domingo, 12, com o objetivo de aparelhar o prédio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para o atendimento a pacientes com casos suspeitos de Covid-19.

Na unidade, que funcionará como centro de triagem, serão instalados respiradores artificiais, monitores, aspiradores, longarinas e aparelhos de ar condicionado, além de leitos, sendo dois semi-intensivos, e demais equipamentos necessários ao trabalho dos profissionais de saúde.

Dentre outros procedimentos que serão realizados na unidade constam consultas de enfermagem para acolhimento dos pacientes, consultas médicas, leitos de clinica médica para adultos e crianças, exames de imagem, eco cardiograma, serviço social e setor de coleta para exames laboratoriais.

Na entrevista, a prefeita agradeceu o empenho dos profissionais de saúde e demais servidores do município envolvidos na luta contra a pandemia, e voltou a pedir à população que atenda as orientações da Secretaria de Saúde e cumpram as determinações das autoridades.

“Faço um apelo a população para redobrar os cuidados. Infelizmente muitas pessoas ainda não entenderam a gravidade e a importância do isolamento social. Quem precisar sair use máscara. Sejam fiscais e cobrem de quem não esteja obedecendo. Nossa responsabilidade é com a vida de todos ”, acrescentou a gestora.

Nesta terça-feira (14), o governo do estado publicou, a contratação do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Administração Hospitalar (IBDAH) para a gestão e operacionalização da Unidade. A empresa que fará a gestão do Pronto Atendimento foi contratada por 180 dias e por R$ 1,92 milhão. (Giro/José Américo Castro)

Hospital Geral Prado Valadares tem nova diretora


Foto: Divulgação

No ápice da crise determinada pelo coronavírus, o Diário Oficial do Estado (DOE), traz na edição desta terça-feira (31), decreto simples assinado pelo governador Rui Costa, exonera a pedido Polliana Leandro Oliveira, do cargo de diretora geral do Hospital Geral Prado Valadares-HGPV, em Jequié, com a nomeação imediata para o cargo, de Deborah Martins Rocha Andrade. A escolha de profissionais para cargos de comando na unidade pública de saúde estadual, passam por avaliação e indicação da primeira dama do estado, a jequieense Aline Peixoto.

A enfermeira Polliana Leandro, exercia a direção do HGPV, desde março de 2017, quando foi nomeada em substituição ao enfermeiro Bráulio José Ferreira Neto, que estava na direção do hospital havia dois anos. A ex-diretora geral compartilhou em sua página pessoal no Instagram sua despedida e agradecimento aos profissionais que estiveram ao seu lado durante o período em que esteve no cargo, com o título: “Todo ciclo, tem começo, meio e fim…”; *Com informações do Jequié Repórter

Sesab confirma 108 casos de coronavírus na Bahia


A Bahia registra 108 casos confirmados com coronavírus (Covid-19), 1.082 casos descartados e não há óbitos. Este número contabiliza todos os casos de janeiro até as 17 horas desta quinta-feira (26). A boa notícia é que, do total de casos, 16 estão curados, sendo dois no dia de hoje. Entre eles, uma mulher de 95 anos, que estava hospitalizada.

Os municípios com casos positivos são estes: Alagoinhas (01); Barreiras (01); Brumado (01); Camaçari (01); Canarana (01); Conceição do Jacuípe (01); Conde (01); Feira de Santana (09); Ilhéus (01); Itabuna (02); Jequié (01); Juazeiro (02); Lauro de Freitas (05); Porto Seguro (10); Prado (02); Salvador (63 casos, sendo 60 residentes na capital, 1 residente em Mossoró RN, 1 São Paulo e 1 Miami); São Domingos (01); Teixeira de Freitas (01) e 4 estão em investigação sobre o local de residência e infecção. Estes números representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA) em conjunto com os Cievs municipais.

Além dos 16 casos curados, a Bahia possui 51 pacientes em isolamento domiciliar, adotando as medidas de precaução respiratória e de contato, sete pacientes encontram-se hospitalizados, sendo todos em Salvador, e 34 estão em investigação epidemiológica junto aos municípios.

Estudo sugere cura de segundo paciente com vírus HIV


Foto: Secom/Divulgação

Um estudo publicado nesta terça (10) na revista “The Lancet HIV” sugere que um paciente com o vírus HIV que foi submetido a um transplante de células-tronco não apresenta mais sinais de infecção. A pesquisa, feita por cientistas de Universidade de Cambridge, apontou que não há mais sinais do vírus nas amostras de sangue do paciente, 2 anos e meio (30 meses) depois de ele interromper o tratamento antirretroviral contra o HIV.

É o segundo caso desse tipo em todo o mundo. O primeiro ocorreu em 2011, quando o chamado “paciente de Berlim” se tornou o primeiro a reportar a cura da infecção por HIV. “Sugerimos que nossos resultados representam uma cura do HIV”, afirmam os autores, depois de testarem amostras de sangue, tecido e esperma.

“Testamos um número considerável de lugares onde o vírus gosta de se esconder e praticamente tudo deu negativo”, disse o professor Ravindra Gupta, um dos autores do estudo, à agência AFP. Os pesquisadores apontam que restos do DNA do vírus foram detectados em algumas amostras de tecido, mas que estes seriam resquícios “fósseis”, incapazes de reproduzir o vírus. “É difícil imaginar que todos os vestígios de um vírus que infecta bilhões de células foram eliminados”, comemorou Gupta. *Com informações do G1

2º caso de coronavírus na Bahia é confirmado pela Secretaria de Saúde


A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou, na tarde deste sábado (7), que está confirmado o segundo caso de novo coronavírus no estado da Bahia. A Sesab disse que a paciente é uma mulher de 42 anos, trabalhadora doméstica, moradora de Feira de Santana, que teve contato domiciliar com a primeira paciente do estado, quando ainda estava sintomática.

O 1° caso de novo coronavírus na Bahia foi confirmado na manhã de sexta-feira (6). A paciente é uma mulher de 34 anos, também moradora de Feira de Santana, que retornou da Itália em 25 de fevereiro. No país europeu, ela teve passagens pelas cidades de Milão e Roma.

Ainda de acordo com a secretaria, a mulher manifestou os sintomas depois de ter chegado ao Brasil. O primeiro atendimento e as amostras foram coletadas em um hospital particular da capital baiana, e enviadas para Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, onde o diagnóstico foi concluído nesta sexta.

Caminhada melhora a resistência física, o sono e protege seu coração


A caminhada rápida é um ótimo treino cárdio, que pode ser realizado em ambientes fechados ou ao ar livre, a qualquer hora do dia ou da noite e sem a necessidade de se associar necessariamente a um ambiente de academia ou equipamentos especiais. Cárdio é a abreviação de cardiovascular, o que significa que envolve o coração (cardio) e os vasos sanguíneos (vascular). Um bom treino cardio deixa o coração mais forte e eficiente, melhorando o transporte do sangue rico em oxigênio para todos os músculos, órgãos e tecidos do corpo.

Há muitos benefícios em caminhar, além de aumentar sua aptidão cardiovascular. Uma rotina regular de caminhada rápida pode ajudar a:

  • Reduzir o risco de doenças cardíacas, derrame e diabetes;
  • Melhorar o fluxo sanguíneo;
  • Controlar a pressão arterial, os níveis de colesterol e de açúcar no sangue;
  • Construir músculos e ossos mais fortes;
  • Melhorar o sono;
  • Aumentar os níveis de energia e Turbinar a função cerebral, o equilíbrio e a coordenação.

O recente estudo (2019) “Walking pace is inversely associated with risk of death and cardiovascular disease: The Physicians’ Health Study” — “O ritmo da caminhada está inversamente associado ao risco de morte e doenças cardiovasculares” —, publicado pela Atherosclerosis, avaliou cerca de 22.000 pessoas do gênero masculino entre 60 e 77 anos, com acompanhamento de mais de 9 anos, para determinar qual a intensidade e ritmo da caminhada que, quando reduzido, foi pontuado como um indicador de possíveis eventos cardiovasculares e risco de mortalidade, mesmo quando o tempo total da caminhada é mantido.

Acredita-se que o ritmo da marcha seja um marcador de vitalidade, pois requer a integração de múltiplos sistemas, incluindo os sistemas cardiovascular, pulmonar, nervoso e músculo-esquelético, além de apoio e equilíbrio. Dessa forma, um ritmo de caminhada mais lento pode refletir em um menor impacto no organismo — sendo menos eficiente quando falamos em prevenção —, afetando a longevidade. Da mesma forma, foi postulado que estresse oxidativo e inflamação significativa poderiam ser outro mecanismo associado a marcha mais lenta, contribuindo assim para uma possível doença cardiovascular.

Veja 6 dicas para ter um coração saudável


Você sabia que aqueles fatores de risco clássicos – hipertensão, colesterol alto, obesidade, sedentarismo, tabagismo, diabetes e histórico familiar – podem aumentar a probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares? A diretora da Sociedade Brasileira de Cardiologia Gláucia Moraes de Oliveira garante que, para cuidar deste importante órgão, o segredo está na rotina, com a adoção de hábitos saudáveis e preventivos. A especialista separou seis dicas para ter um coração mais saudável. Confira.

1 – Faça uma avaliação médica anual

Um evento cardiovascular pode ser infarto, acidente vascular cerebral (AVC) ou até a morte. Uma avaliação anual vai permitir que você saiba se tem maior predisposição a esse tipo de problema, o que permitirá a adoção de medidas de prevenção. É importante também, a cada 12 meses, uma avaliação de seus níveis de colesterol e triglicerídeos, além da análise médica da presença de diabetes ou de síndrome metabólica.

2 – Mantenha um peso adequado

A obesidade e o sobrepeso costumam estar entre os fatores principais de doenças cardiovasculares. Esses problemas aumentaram nas últimas décadas: o percentual mundial de homens acima do peso ideal cresceu de 28,8% para 36,9% entre 1980 e 2013. A situação das mulheres é ainda mais preocupante: nesse período, esse número subiu de 29,8% para 38%.

3 – Cheque sua pressão arterial com o médico anualmente

De acordo com a especialista, a hipertensäo arterial é a doença crônica mais prevalente em todo o mundo, afetando um terço da população adulta. Medir a pressão arterial com frequência é fundamental, porque a doença é assintomática. “Isso dificulta muito a adesão a cuidados”, explica.

4 – Mantenha uma dieta adequada

O consumo exagerado de sal e hábitos alimentares inadequados afetam diretamente a saúde do coração. Por isso, os médicos recomendam uma alimentação equilibrada como uma das principais receitas para uma manter uma boa saúde cardiovascular. “Diversos estudos observacionais encontraram forte associação entre o consumo de grãos, frutas e hortaliças, alimentos ricos em vitaminas e minerais e menor risco para doenças cardiovasculares, como infarto do miocárdio”, conta a especialista.

5 – Abandone o cigarro

Fumar provoca o aparecimento de doenças crônicas, que irão se manifestar em torno de 30 anos após o início de seu consumo regular. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, quase 6 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência do tabaco. Pelo menos 600 mil são fumantes passivos, ou seja, convivem com fumantes. As perspectivas são de que esse número possa chegar a 8 milhões até 2030.

6 – Pratique exercícios físicos regularmente

De acordo com a especialista, o sedentarismo tem estreita ligação com mortes por doença venosa crônica (DVC). “O incremento da atividade física se relaciona com ganho de saúde, melhor qualidade de vida e maior expectativa de vida. É de fundamental importância priorizar um forte combate ao sedentarismo”, afirma Gláucia.

Brasileiro consome quase o dobro de sal recomendado pela OMS


Os brasileiros consomem, em média, 9,34 gramas de sal por dia, o que representa quase o dobro do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de 5 gramas. Esta é uma das conclusões de levantamento feito com a análise de sangue e de urina com cerca de 9 mil brasileiros. A coleta foi feita entre 2013 e 2014 em 8.952 domicílios, durante a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013.

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), essa foi a primeira vez que um inquérito com representatividade nacional coletou nos domicílios amostras biológicas para realização de exames complementares, viabilizando que se estabeleçam parâmetros nacionais para valores de referência laboratoriais.

O estudo, que é uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Fiocruz, do Ministério da Saúde, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Hospital Sírio-Libanês, apontou também que os homens e os jovens são a maior parte dos que abusam do sal. Mas indica ainda que a utilização elevada é de forma generalizada na população brasileira, em todas as faixas etárias e níveis de escolaridade. (mais…)

Bahia registra 80 mortes suspeitas por dengue em 2019


Foto: Reprodução

Até a primeira semana de novembro a Bahia registrou 65.574 casos prováveis de dengue. No mesmo período de 2018, o número foi de 8.647 casos prováveis. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), os número representam um crescimento de 658,3%. No total, 385 municípios realizaram notificações para casos prováveis de dengue. Neste período, o número de mortes suspeitas de dengue chegou a 80, sendo que 31 foram confirmados: 29 laboratorialmente, um por critério clínico-laboratorial e um por critério clínico-epidemiológico.

Com 12 casos, Feira de Santana é o município com maior número de óbitos por dengue. Salvador registrou três, Paulo Afonso dois e Candeias, Rafael Jambeiro, Coração de Maria, Jacobina, Paripiranga, Presidente Dutra, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Candiba, Camaçari, Mulungu do Morro e Euclides da Cunha, Muritiba e Cruz das Almas registraram um caso. A Sesab informou que das 80, 31 mortes foram descartadas e 18 permanecem em investigação.

Academias de Ipiaú são fiscalizadas por órgãos competentes


Foto: Reprodução

Em uma operação conjunta que teve início na terça-feira (05) e se estendeu até o final da tarde de quarta-feira (06), o Conselho Regional de Educação Física da Bahia (CREF13/BA) e a Vigilância Sanitária do Núcleo Regional de Saúde/Sul, realizaram fiscalizações em academias de ginásticas de Ipiaú. Entre os pontos observados pelos fiscais, constam a ausência de profissionais no acompanhamento dos alunos e problemas de estrutura, que, segundo os técnicos do conselho, podem causar problemas graves nas pessoas que frequentam os estabelecimentos. Somente na terça-feira foram interditadas duas academias, na cidade.

Equipe de fiscalização.

A tendência é de que a punição se estenda até outras academias que se encontram em situação irregular. Um prazo foi dado para a regularização. A ação se estenderá em 26 municípios da região. O coordenador da equipe do Conselho Regional de Educação Física da Bahia, Jailson São Pedro de Andrade, informou que uma academia ou estabelecimento de Cross Training, para funcionar legalmente precisa contar com a presença de um Bacharel em Educação Física, e não um profissional formado em licenciatura, o qual é habilitado para ensinar em estabelecimentos educacionais.

Em setembro, a fiscalização conjunta atuou nas cidades de Jequié, Planaltino, Maracás e Jaguaquara, o que resultou em 12 academias  fechadas e quatro pessoas flagradas no exercício ilegal da profissão. Em Jaguaquara foram fechadas praticamente todas as academias. Além do coordenador a equipe de fiscalização do Fiscalização do CREF13/BA, conta com as participações de Tiago Palma, Jean Morais e Paulo Henrique, enquanto o Núcleo Regional de Saúde/Sul, vem sendo representado pelos experientes Sebastião Eloy e José Carlos de Souza.( Giro/ José Américo Castro).

Nova Lei prevê exame de câncer em até 30 dias pelo SUS


O prazo passa a contar da solicitação de um médico responsável.

O governo sancionou uma lei que estabelece o prazo máximo de 30 dias para a realização de exames para comprovar o diagnóstico de câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS) após pedido médico. A Lei 13.896 foi publicada no Diário Oficial da União anteontem e entrará em vigor em seis meses.

O texto já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados e, no dia 16 de outubro, foi aprovado pelo Senado. A proposta acrescenta a exigência em uma lei de 2012 que já obriga o SUS a iniciar o tratamento em 60 dias a partir do diagnóstico do câncer. A nova regra determina que, nos casos em que a principal hipótese seja a de tumor maligno, os exames necessários para a confirmação da suspeita devem ser realizados em, no máximo, 30 dias. O prazo passa a contar da solicitação de um médico responsável. Na análise do projeto no Congresso, deputados e senadores argumentaram que a agilidade nos exames é fundamental para aumentar as chances de recuperação nos casos de câncer.

Novo diretor do HGI destaca melhorias na unidade hospitalar


Foto: Divulgação.

A necessidade de solução para problemas que vinham travando o bom funcionamento do Hospital Geral de Ipiaú fez com que o Governo do Estado, através da SESAB, indicasse o enfermeiro sanitarista Alexandro Miranda (Alex) para uma intervenção de 10 dias na direção da unidade. O trabalho que ele fez foi tão eficaz que decidiram nomeá-lo para o cargo de diretor geral. Com vasta experiência no setor administrativo, o novo diretor detectou as deficiências, saneou problemas, equilibrou as finanças, descobriu talentos, acatou sugestões construtivas, impôs ordem na casa. Enfim, deu cara nova à instituição, implantando importantes projetos e ampliando os serviços.

Alex Miranda é o diretor do HGI (Foto: Giro Ipiaú)

O choque de gestão colocou a máquina nos trilhos, permitindo uma avaliação positiva por parte da população usuária e dos funcionários que entenderam a proposta. Em dois meses o HGI experimentou substancial melhoria na sua estrutura e funcionamento. A tendência é de crescimento, tendo em vista que recursos na ordem de R$ 2 milhões serão injetados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) em um projeto de ampliação dos serviços, começando pela requalificação do setor de emergência e da maternidade, passando pela ambivalência da clínica médica, e indo até outros setores essenciais. (mais…)

Sobe para 20 o número de casos de sarampo na Bahia


Foto: Carlos Bassan

O número de casos de sarampo confirmados na Bahia voltou a crescer. A informação foi divulgada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), nessa quarta-feira (9), e aponta 11 novos pacientes com a doença no estado. Santo Amaro é a cidade com o maior número de infectados, e Salvador tem um caso importado registrado. Cinco novos casos de sarampo foram confirmados nos municípios de Santo Amaro, três em Gandu, um em Ituberá, um em Andorinha e outro no município de Palmeiras. A investigação epidemiológica concluiu que os casos registrados em Gandu e Ituberá estão associados ao surto de Santo Amaro.

Em nota, a Sesab informou que, com estes novos casos, até essa quarta-feira (9), foram contabilizados 20 casos de sarampo em residentes na Bahia, sendo 12 em Santo Amaro, 3 em Gandu, 1 em Ituberá (estes relacionados ao surto em Santo Amaro), 1 em Andorinha (importado de São Paulo), 1 em Jacobina, 1 em Palmeiras e 1 em Salvador (estes dois últimos importados da Europa). Até o dia 5 de outubro, foram notificados na Bahia 509 casos suspeitos de sarampo, sendo 263 descartados e 20 confirmados. Os demais permanecem em investigação. *Com informações do CORREIO

Sesab aponta oito novos casos confirmados de sarampo na Bahia


Foto: Carlos Bassan

Uma nota divulgada nesta quarta-feira (2) pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) apontou oito novos casos confirmados de sarampo no estado. Com isso, segundo a Sesab, o estado acumula de 1° de janeiro a 2 de outubro de 2019 nove casos confirmados da doença, 254 descartados e 204 em investigação. Dos oito novos casos confirmados, sete foram em Santo Amaro, no recôncavo da Bahia, e um em Jacobina, norte do estado.

Na nota, o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, informa que dos casos confirmados em Santo Amaro e Jacobina, seis não eram vacinados e dois apresentavam esquema vacinal incompleto. Em setembro, a Sesab divulgou quatro casos confirmados entretanto, desses, três eram de moradores de outros estados que estavam na Bahia, e apenas um, o de uma adolescente de 12 anos, é de uma residente da Bahia. no estado.de todos são residentes em São Paulo.

Ainda segundo a Sesab, a faixa etária dos novos pacientes confirmados varia entre 9 meses a 26 anos. Apesar dos casos residirem em Santo Amaro, as primeiras notificações foram feitas pelos municípios de Itagibá (um bebê de 9 meses e sua genitora de 18 anos) e Feira de Santana (sexo masculino, 26 anos). No caso de Jacobina, a paciente possui 9 anos.

Pratica de atividades físicas ajuda a combater a depressão


A depressão, que provoca falta de confiança em si mesmo, sentimentos de culpa, pessimismo e desânimo, pode ser combatida com atividade física. A prática de exercícios é uma das formas de se prevenir e combater a doença. Os benefícios do esporte são comprovados. Isso porque o exercício libera no cérebro substâncias que dão a sensação de paz e de tranquilidade. O responsável por esse bem estar é endorfina, um hormônio neuro-transmissor, presente no cérebro que tem efeito analgésico.

Segundo estudos sobre a depressão, o resultado na melhora do humor e da disposição podem ser sentidos logo após um mês da prática de atividade física. Isso se dá porque ao notar a melhora no físico e na disposição graças ao exercício, o estímulo para continuar se exercitando surge naturalmente.

Soneca até duas vezes por semana pode reduzir o risco de infartos, diz estudo


O cochilo durante a tarde, uma ou duas vezes por semana, pode reduzir os riscos de doenças cardiovasculares, segundo estudo publicado nesta segunda-feira (9) pela revista “Heart”. Pesquisadores da Universidade da Califórnia analisaram os hábitos de 3.462 suíços em um levantamento que monitorou os pacientes durante cinco anos. Os participantes do estudo, com idades entre 35 e 75 anos, responderam a questionários sobre seus hábitos de descanso, que em alguns casos incluía a sesta. O estudo associou a redução de 48% no risco de doenças cardiovasculares, como o infarto, a cochilos “ocasionais” de cinco minutos a uma hora, uma ou duas vezes por semana.

Dormir muito não é a solução

Os pesquisadores alertam, entretanto, que dormir demais pode ser um problema se aliado a maus hábitos de saúde. Os maiores “cochiladores”, identificados pelo estudo como aqueles que fazem a sesta entre três e sete dias na semana, são mais propensos às doenças cardiovasculares, pressão e colesterol altos. Isso porque, de acordo com o estudo, este grupo tende a ser formado por homens mais velhos, fumantes e acima do peso. Ainda, segundo a pesquisa, este grupo de risco apresenta maior índice de apneia – quando durante o ronco, a pessoa pode parar de respirar. *Informações do G1

Suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, revela OMS


O suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo, atrás apenas de acidentes de trânsito. E a cada 40 segundos uma pessoa se suicida, sendo que 79% dos casos se concentram em países de baixa e média renda. Esses e outros dados fazem parte de um novo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado nesta segunda-feira (9) véspera do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10 de setembro).

Quando olhamos para uma faixa etária ainda mais jovem – de 15 a 19 anos -, o suicídio aparece como segunda causa de mortes entre as meninas, após as complicações na gravidez, e a terceira entre meninos, depois de acidentes de trânsito e violência. A OMS estima que cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio por ano – os números do relatório são referentes a 2016. No Brasil, foram registrados 13.467 casos, a grande maioria (10 203) entre homens, segundo a entidade. (mais…)

Brasil tem 2.753 casos de sarampo e 4 mortes desde junho


O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (4) que os casos de sarampo no país totalizam 2.753 desde junho, quando um novo surto da doença teve início. Os estados de São Paulo e Pernambuco, juntos, registraram 4 mortes. Foram três mortes no estado de São Paulo, sendo duas crianças e um adulto, e uma criança no estado de Pernambuco. Além disso, 98,37% dos casos (2.708) ocorreram no estado de São Paulo. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) fez um alerta para que todos os baianos com viagem marcada para o estado de São Paulo sejam vacinados contra o sarampo. A medida foca naqueles viajantes que nunca foram imunizados ou que tenham esquema vacinal incompleto, principalmente crianças. Isto deve-se ao estado paulista concentrar 99% dos casos confirmados de sarampo no Brasil.

Baianos com viagem marcada para São Paulo devem ser vacinados contra o sarampo


Foto: Carlos Bassan

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) fez hoje um alerta para que todos os baianos com viagem marcada para o estado de São Paulo sejam vacinados contra o sarampo. A medida foca naqueles viajantes que nunca foram imunizados ou que tenham esquema vacinal incompleto, principalmente crianças. Isto deve-se ao estado paulista concentrar 99% dos casos confirmados de sarampo no Brasil.

Os passageiros que retornaram, nos últimos 30 dias, do estado paulista ou destinos internacionais com risco aumentado para o sarampo, caso apresentem febre e manchas vermelhas pelo corpo, acompanhado de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, devem procurar uma unidade de saúde para atendimento imediato. (mais…)

Costa do Cacau é o 1º hospital público do interior a fazer Cirurgia Cardíaca


Atividades como caminhar e subir escadas tornam-se um desafio quando as artérias do coração ficam entupidas. Em alguns casos, os médicos optam por uma cirurgia para solucionar a questão. Foi o que ocorreu ontem (27), pela primeira vez, no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus. Um paciente de 70 anos, morador do município de Guaratinga, foi submetido a um procedimento de revascularização do miocárdio, popularmente conhecido como ponte de safena.

O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, ressalta o compromisso em ampliar e descentralizar os serviços de alta complexidade para o interior. “Em Ilhéus, o Hospital Regional Costa do Cacau já realiza mais de 180 cirurgias ortopédicas, procedimentos neurocirúrgicos e implantes de marcapasso e desfibrilador cardíaco. Agora entra para o rol de procedimentos a revascularização do miocárdio e as trocas valvares”, afirma o secretário.

Vilas-Boas lembrar ainda que estes procedimentos serão realizados em breve em Irecê, Barreiras e Vitória da Conquista, dentre outras localidades. De acordo com o cardiologista e diretor assistencial do Costa do Cacau, Almir Gonçalves, “a partir de setembro, estão previstas dez cirurgias por mês, mas a capacidade instalada é de até vinte procedimentos mensais”, afirma o diretor.

Rui Costa nomeia novo diretor do Hospital Geral de Ipiaú


Alexandro Miranda é ex-secretário de saúde de Ibirataia.

O enfermeiro Alexandro dos Santos Miranda, ex-secretário de Saúde Ibirataia, é o novo diretor do Hospital Geral de Ipiaú. Segundo apurou o GIRO, ele já estava atuando na Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) e foi promovido para o cargo. A nomeação do governador Rui Costa foi publicada no Diário Oficial do Estado. Alessandro assume no lugar de João Henrique que assumiu a direção do HGI em 2016. Durante a gestão dele, o HGI obteve alguns avanços e as reclamações de pacientes caíram consideravelmente, em comparação às administrações anteriores. O motivo da troca de comando no Hospital Geral de Ipiaú não foi informado. A unidade hospitalar atende pacientes de cerca de 16 municípios do Território Médio Rio das Contas. O governo do estado prometeu em algumas ocasiões uma reforma mais ampla no HGI, incluindo investimentos em novos equipamentos. A comunidade regional aguarda agora o cumprimento das promessas. (Giro Ipiaú)

Hospital Geral de Ipiaú realiza 1ª cirurgia oncológica para câncer de mama


Foto: Divulgação

Na última quarta-feira, 14, a equipe coordenada por Dr Fabio Silva, mastologista, diretor médico do Hospital Geral de Ipiaú, realizou a primeira cirurgia oncológica para câncer de mama em um hospital do SUS em Ipiaú. “Talvez para muitos seja apenas mais uma cirurgia, mas para aquelas mulheres que sofrem com esta doença e precisa viajar de madrugada, enfrentar filas em hospitais da capital, ter essa comodidade de ser operada perto de casa e ter acesso fácil ao seu médico, é algo que só quem passou por isso sabe a importância”, comentou o mastologista.

De acordo com informações do médico, após a abertura dos serviço de diagnóstico do câncer de mama na Policlínica Regional de Jequié, o número de pacientes com diagnóstico de câncer de mama tem aumentado cada vez mais. Porém, o tratamento tem que ser feito em Salvador. A proposta de se ter um serviço de Mastologia no Hospital Geral de Ipiaú parece um sonho que alegra milhares de mulheres em toda região do vale do Rio de contas. “Sem dúvida o HGI tem condições de atender essa demanda com grande qualidade e resolutividade”, afirma a nova gestão do Hospital Geral de Ipiaú.

Precisamos realmente dar 10 mil passos por dia?


Muitos de nós contamos nossos passos com relógios inteligentes, podômetros ou aplicativos de telefone e, é claro, ficamos felizes quando atingimos o objetivo diário de 10 mil passos.

Com o aplicativo que eu uso, confetes verdes caem na tela em sinal de parabéns. O aplicativo também me desafia a ver com que frequência consigo manter um ritmo de mais 10 mil passos por dia. Resposta: raramente.

A precisão de alguns contadores de passos é discutível e é óbvio que eles são um instrumento tosco em termos de medição de exercícios.

Se você correr, sua pontuação não será maior do que se você trotar, mas há uma diferença real entre as duas atividades em termos de benefícios para o condicionamento físico.

Ainda assim, eles fornecem um guia aproximado de quão ativo você tem sido.

Números incertos

Se você vai contar passos, o tamanho do seu objetivo é importante. A maioria dos dispositivos de rastreamento tem uma meta padrão de 10 mil passos – o famoso número que todos nós sabemos que devemos alcançar.

Você pode supor que esse número surgiu após anos de pesquisa para determinar se 8 mil, 10 mil ou talvez 12 mil seriam ideais para a saúde a longo prazo. Na verdade, não existe muita pesquisa sobre isso.

O número mágico “10 mil” remonta a uma campanha de marketing realizada pouco antes do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio de 1964.

Uma empresa japonesa começou a vender um podômetro chamado Manpo-kei: “man” significando 10 mil, “po” significando passos e “kei” significando metros. Foi um enorme sucesso e o número colou.

Desde então, estudos compararam os benefícios para a saúde de 5 mil contra 10 mil passos e, não surpreendentemente, o número mais alto é melhor. Mas até recentemente, todos os números entre 5 mil e 10 mil não haviam sido estudados.

Questionando a meta

Nova pesquisa de I-Min Lee, professora de medicina da Harvard Medical School, e sua equipe concentrou-se em um grupo de mais de 16 mil mulheres em seus setenta anos, comparando o número de passos dados todos os dias com a probabilidade de morrer por qualquer causa.

Cada mulher passou uma semana usando um dispositivo para medir o movimento durante as horas acordadas. Então, os pesquisadores esperaram.

Quando eles foram verificar, quatro anos e três meses depois, 504 tinham morrido. Quantos passos você acha que as sobreviventes tinham dado? Foi o mágico número de 10 mil passos por dia?

De fato, a média de sobreviventes era de apenas 5.500 passos – e quanto mais passos, melhor. As mulheres que deram mais de 4 mil passos por dia tinham uma probabilidade significativamente maior de ainda estarem vivas do que aquelas que deram apenas 2.700 passos.

É surpreendente que uma diferença tão pequena possa ter consequências para algo tão crítico quanto a longevidade.

Por essa lógica, você pode supor que quanto mais passos elas deram, melhor. Até certo ponto, sim – mas apenas até 7.500 passos por dia, após os quais os benefícios se estabilizavam.

Mais do que isso não fazia diferença na expectativa de vida.

É claro, uma desvantagem deste estudo é que não podemos ter certeza de que os passos precederam a doença que as matou.

Os pesquisadores incluíram apenas mulheres que estavam em condições de andar ao ar livre e pediram às pessoas que avaliassem sua própria saúde, mas talvez houvesse alguns participantes que estivessem bem o suficiente para andar, mas que já não estivessem bem o suficiente para caminhar muito.

Em outras palavras, eles deram menos passos porque já estavam doentes e os próprios passos não faziam diferença.

Mas para essa faixa etária, este estudo sugere que talvez 7.500 sejam suficientes – embora seja possível que etapas extras possam conferir proteção adicional contra condições específicas. A maior contagem de passos também poderia ter sido um indicador de mulheres que geralmente tinham sido mais ativas ao longo da vida, e foi isso que as ajudou a viver mais tempo.

Por esse motivo, é difícil desvendar os benefícios exatos da saúde dos passos extras.

Além disso, há a questão do número ideal de passos em termos psicológicos. O alvo de 10 mil pode parecer um objetivo difícil para alcançar todos os dias, o que pode tentar as pessoas a nem tentarem.

Consistentemente falhar em alcançar seu objetivo dia após dia é desanimador. Em um estudo com adolescentes britânicos, a princípio os jovens de 13 e 14 anos gostaram da novidade de ter um objetivo, mas logo perceberam como era difícil de manter e reclamaram que não era justo.

Sem preocupação

Eu fiz o meu próprio experimento psicológico alterando a meta padrão do meu aplicativo para 9 mil passos. Eu brinco que eu ando os outros mil andando em casa quando não estou carregando meu telefone, mas na verdade eu só quero me encorajar por atingir a meta mais vezes.

Para aumentar a contagem de passos dos mais sedentários, um objetivo menor pode ser melhor psicologicamente.

Mas, mesmo assim, contar passos nos tira o prazer intrínseco de andar. Jordan Etkin, psicólogo da Duke University, nos Estados Unidos, descobriu que as pessoas que rastreavam seus passos caminhavam ainda mais, mas gostavam menos, dizendo que parecia trabalho.

Quando eles foram avaliados no final de um dia contando passos, seus níveis de felicidade estavam menores do que naqueles em que andaram sem que seus passos fossem rastreados.

As metas de contagem também podem ser contraproducentes para os mais aptos, sinalizando que devem parar quando alcançarem o número mágico de 10 mil, em vez de ficarem mais em forma, digamos, fazendo mais.

O que podemos concluir de tudo isso? Conte se achar que isso o motiva, mas lembre-se de que não há nada especial em andar 10 mil passos. Defina o objetivo certo para você. Pode ser mais, pode ser menos – ou talvez o melhor seja se livrar do rastreador.

Aviso

Todo o conteúdo desta coluna é apenas para informação geral e não deve ser tratado como um substituto para o aconselhamento do seu próprio médico ou de qualquer outro profissional de saúde. A BBC não é responsável por nenhum diagnóstico feito por um usuário com base no conteúdo deste site. A BBC não é responsável pelo conteúdo de quaisquer sites externos listados, nem endossa qualquer produto comercial ou serviço mencionado ou aconselhado em qualquer um dos sites. Sempre consulte seu próprio médico se estiver preocupado com sua saúde.

Com salários de até R$ 31 mil, governo federal lança programa ‘Médicos pelo Brasil’


Foto: Marcos Corrêa

O Ministério da Saúde lançou o programa “Médicos pelo Brasil” em evento, em Brasília, na manhã desta quinta-feira (1º). Substituto do “Mais Médicos”, o novo programa visa ampliar em sete mil vagas a oferta de médicos em áreas mais carentes. A fim de atrair esses profissionais, os salários serão de até R$ 31 mil no primeiro ano de atuação, com contratação via CLT. Os profissionais contratados serão alocados nos municípios onde há os maiores vazios assistenciais. De acordo com a pasta, juntas, as regiões Norte e Nordeste do país vão receber 55% do total de vagas. Ao todo, serão 18 mil vagas previstas, sendo cerca de 13 mil em cidades de difícil provimento. Os médicos interessados em participar do programa serão selecionados por meio de um processo seletivo eliminatório e classificatório, que contemplará os cargos de médicos de família e comunidade e tutor médico. Leia mais…

Sesab emite alerta para surto de Sarampo na Bahia


A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica, confirmou a ocorrência de três casos importados de sarampo na Bahia. O primeiro caso foi de pessoa residente em São Paulo, que chegou a Porto Seguro no mês de junho. Os outros casos foram de uma pessoa que veio de São Paulo e outra de uma menor de 12 aos que viajou para a Espanha. Diante da confirmação desses três casos, a Sesab alerta para o risco de ocorrência de novos casos associados à importação da doença, o que torna essencial a manutenção de uma vigilância ativa para detecção precoce de casos suspeitos e a adoção imediata de medidas para prevenção de surtos.

Para os profissionais de saúde, a recomendação é que seja feita a imediata notificação de todo caso suspeito de sarampo, independente da idade e da situação vacinal anterior; o bloqueio imediato após exposição, contemplando os contatos diretos e indiretos suscetíveis na faixa etária de 6 a 49 anos. Outra recomendação que está sendo feita para os profissionais de saúde é a intensificação vacinal com tríplice viral visando a melhoria da cobertura, de forma seletiva, conforme o calendário de vacinação, além da notificação imediata dos casos suspeitos, da busca ativa de casos suspeitos, e a capacitação das equipes municipais.

Mais da metade da população brasileira está acima do peso, diz Ministério da Saúde


Foto: Reprodução

Mais da metade da população está acima do peso e a obesidade atinge um a cada cinco brasileiros, segundo dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2018, divulgada na manhã desta quarta-feira (25). De acordo com o levantamento, 55,7% dos entrevistados têm excesso de peso – aumento de 30,8% desde 2006, quando o Ministério da Saúde começou a realizar a pesquisa. Naquele ano, 42,6% dos brasileiros estavam acima do peso.

Já em relação à obesidade, entre 2006 e 2018 a porcentagem de pessoas aumentou de 11,8% para 19,8%, maior índice registrado em todo o período. Apesar do recorde, o valor é considerado estável desde 2015, quando a porcentagem foi de 18,9%. A Vigitel é realizada anualmente pelo Ministério da Saúde por meio de entrevistas telefônicas.

A edição de 2018 foi elaborada com base em 52.395 entrevistas entre fevereiro e dezembro do ano passado, feitas com pessoas com mais de 18 anos nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. O critério utilizado para a avaliação do sobrepeso e obesidade é o Índice de Massa Corporal (IMC) – a partir dele, é possível identificar complicações metabólicas e riscos para a saúde. Leia mais no G1

Consórcio de Saúde terá sede própria e alimentação para pacientes da Policlínica de Jequié


Patrick Lopes assina ordem de serviços.

Nesta última quinta-feira (18) no auditório da Policlínica Regional de Jequié, aconteceu uma assembleia do Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Jequié (CISRJ). Na ocasião foi assinado pelo Presidente e Prefeito de Jitaúna, Patrick Lopes, a ordem de serviço para construção da sede própria do consórcio, além da implantação do serviço de alimentação gratuita para os pacientes da policlínica. Com essa ação, a Policlínica Regional de Jequié se tornará a primeira a oferecer esse tipo de serviço entre as policlínicas do estado. Na reunião que contou com as presenças de prefeitos e representantes dos 28 municípios consorciados, foi apresentado ainda prestação de contas da entidade e um programa de rastreamento do câncer de colo de útero e mama em parceria com o Hospital do Câncer de Barretos. “Fico muito feliz em assinar junto com os prefeitos de toda região a construção da sede própria do nosso consórcio e mais feliz ainda com esse serviço de alimentação gratuita para pessoas que são atendidas na Policlínica. Já somos pioneiros com os mutirões de saúde nos finais de semana, agora mais uma vez pioneiros em oferecer alimentação aos nossos pacientes.” disse o presidente Patrick Lopes a nossa reportagem.