Escolas começam a anunciar reajustes em outubro


Todo fim de ano é a mesma coisa: quem tem filhos em escolas particulares começa a preparar o bolso para o tão aguardado – e temido – reajuste da mensalidade. Além de toda a economia para a compra do material escolar, livros, mochilas, canetas, lápis, estojo e tudo mais que crianças e adolescentes adoram, ainda é necessário garantir o orçamento para o novo valor da mensalidade. 
O diretor de fiscalização da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/BA), Iratan Vilas Boas, conta que as escolas usam como parâmetro para os reajustes o índice de inflação do Banco Central. 
Os especialistas aconselham os pais a terem cautela na hora de fazer a matrícula e a aproveitar as vantagens oferecidas pelas instituições. Algumas delas dão descontos para quem paga antes do vencimento, para filhos de servidores públicos ou aceitam fazer abatimentos na mensalidade, dependendo da negociação.
Caso o reajuste pese no bolso, a orientação é definir as prioridades. Para o economista e colunista de finanças do CORREIO Edisio Freire, a regra número um é cortar gastos para poder honrar as mensalidades. Mas, se o reajuste ficar acima do que os pais podem pagar, talvez seja a hora de começar a procurar outras instituições, com preços mais acessíveis. *Do CORREIO