Professores de universidades estaduais continuam com salários cortados após decisão da Justiça


Foto: Murilo Bereta / Aduneb

O prazo de 72h dado pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para que o governo estadual efetuasse o pagamento dos salários dos professores, em greve desde 09 de abril, encerrou neste final de tarde de sexta-feira (10), de acordo com a Associação dos Docentes da Uneb (Aduneb). “Até o presente momento, a coordenação do sindicato não tem a informação sobre o cumprimento da liminar do TJ-BA. A Aduneb lamenta mais esse desrespeito à categoria docente e ao Tribunal de Justiça. A assessoria jurídica do sindicato tomará todas as medidas judiciais cabíveis em defesa dos professores”, diz nota. Após o corte dos salários dos docentes em greve, o governo e a Secretaria da Administração, na última terça-feira (07), foram notificados sobre a liminar favorável aos professores da Uneb.

Professores da Uesb decidem em assembleia pela manutenção da greve


Foto: Divulgação

Professores da Universidade Estadual do Sudoeste (Uesb) permanecem com as suas atividades paralisadas nos campi de Vitória da Conquista, Jequié e Itapetinga. Sem votos contrários, a assembleia dos professores decidiu na manhã da última quarta-feira (24) pela continuidade da greve. De acordo avaliação da categoria, a proposta apresentada pelo governo Rui Costa de liberação de 900 promoções nas Universidades Estaduais da Bahia não atende nem mesmo a fila dos docentes que aguardam por seus direitos trabalhistas.